PUBLICIDADE
Topo

Espanhol - 2019

Gol coloca Rafinha como favorito a substituir Messi no Barça em clássico

Josep LAGO / AFP
Imagem: Josep LAGO / AFP

Do UOL, em São Paulo (SP)

26/10/2018 04h00

O favorito era Dembélé, com Malcom correndo por fora. A opção do técnico Ernesto Valverde por Rafinha Alcântara para substituir Lionel Messi na primeira partida do Barcelona sem o craque argentino, que sofreu uma fratura no braço direito e ficará cerca de três semanas afastado, pegou muita gente de surpresa, talvez até o próprio meio-campista brasileiro, que havia disputado apenas quatro partidas nesta temporada e cogitava ser negociado ou emprestado na janela de janeiro em busca de mais espaço para atuar.

Como é impossível substituir Messi em talento e importância, Rafinha foi a campo sem sentir o peso da responsabilidade de ser decisivo. Na vitória por 2 a 0 sobre a Inter de Milão, na quarta-feira (24), no Camp Nou, pela Liga dos Campeões, ele foi um dos melhores em campo e abriu o placar, aos 31 minutos do primeiro tempo, completando o cruzamento de Luís Suárez na área.

De forma inesperada, ele aparece como o mais cotado para suprir a ausência de Messi no clássico do próximo domingo (28) contra o Real Madrid, no Camp Nou, pelo Campeonato Espanhol. O Barça lidera a competição, com 18 pontos em nove rodadas, e tem a oportunidade de agravar a crise do maior rival, apenas o sétimo colocado na tabela, quatro pontos atrás. 

Nos 73 minutos disputados contra os italianos - Rafinha foi substituído pelo lateral Semedo no segundo tempo -, o filho do ex-jogador Mazinho, cria das categorias de base do Barça, acertou três finalizações a gol, cometeu duas faltas e sofreu três, além de obter 87% de eficiência nos passes. Taticamente, ele se posicionou "igual" a Messi, aberto pela direita, mas se movimentou com frequência para a faixa central, aparecendo como opção na área e para tentar tabelas com Suárez.

Rafinha jogo - REUTERS/Albert Gea - REUTERS/Albert Gea
Imagem: REUTERS/Albert Gea

"Depois de ficar algum tempo sem jogar, estou feliz pela titularidade, pela vitória, pelo gol, por me sentir bem, pela motivação. Estou muito feliz com a minha atuação, e acho que jogamos muito bem", resumiu o brasileiro após a partida contra a Inter. "Vamos com muita confiança (contra o Real)", completou, mas sem comentar suas reais chances de iniciar o clássico espanhol como titular.

"O trabalho de Rafinha está aí. Sabíamos como ele poderia nos ajudar", explicou o treinador Ernesto Valverde, também sem dar pistas sobre a opção que utilizará diante do Real. "Havia muita expectativa para ver como responderíamos com a ausência (de Messi), era algo que estava na cabeça de todos e dava para notar no ambiente, mas respondemos bem."

"Sempre jogamos como equipe e temos um estilo de jogo reconhecido, mas é verdade que Messi dá um toque de brilhantismo extraordinário. Se ele não está, temos de substituí-lo. (Contra a Inter) Acertamos, mas sentimos a falta dele", completou Valverde.

Mais cotados para a vaga nem foram para o aquecimento

Antes da divulgação da escalação da partida pela Liga dos Campeões, o francês Dembélé aparecia como o substituto "natural" de Messi, por ter atuado com certa frequência com Valverde (11 partidas e cinco gols nesta temporada) e pelo investimento feito pelo Barça para tirá-lo do Borussia Dortmund, em 2017 - 115 milhões de euros, ou cerca de R$ 488,7 milhões na cotação atual. Contra a Inter, porém, o atacante ficou no banco e nem sequer foi para o aquecimento.

Outra aposta que custou 41 milhões de euros (R$ 174,2 milhões) aos cofres catalães na última janela de transferências, o meia-atacante Malcom voltou a ser relacionado por Valverde após ficar fora por opção técnica das últimas quatro partidas, mas o brasileiro, que soma apenas 25 minutos em campo nesta temporada, segue sem receber chances no novo clube.