PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão Feminino A1 - 2020

CBF anuncia patrocinadora exclusiva para seleção feminina e Brasileirão A1

Rogério Caboclo, presidente da CBF, assina contrato de patrocínio com a Neoenergia - Reprodução/CBF
Rogério Caboclo, presidente da CBF, assina contrato de patrocínio com a Neoenergia Imagem: Reprodução/CBF

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

01/06/2021 12h23

Classificação e Jogos

A CBF anunciou nesta terça-feira a Neoenergia como primeira patrocinadora exclusiva das seleções femininas, principal e de base. A marca também adquiriu os naming rights da Série A1 do Brasileirão feminino. O contrato é de quatro anos — até a edição de 2024. A Neoenergia pertence ao grupo espanhol Grupo Iberdrola.

"Trata-se de uma parceria inédita da CBF com a Neonergia, que passa a ser a primeira marca a patrocinar exclusivamente a seleção em todas suas categorias. É um marco que reflete bem a valorização e importância que o futebol feminino está alcançando no Brasil", disse o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

A marca da nova patrocinadora aparecerá nas costas da camisa de treino da seleção feminina.

Segundo o dirigente, as iniciativas da empresa vão se estender à adoção de práticas mais sustentáveis na utilização da energia da Granja Comary, em Teresópolis.

"A Neoenergia inicia uma parceria pioneira com a CBF. Nosso intuito é promover oportunidades reais para que mais e mais mulheres trilhem um caminho de sucesso na sua vida com o futebol", disse o CEO da Neoenergia, Mario Ruiz, que emendou:

"A seleção já conquistou sete vezes a Copa América, foi vice-campeã mundial e medalha de prata em Atenas e Pequim. Falta um pouquinho de energia para ser campeã mundial. Isso é o que nós estamos trazendo agora".

Pia canta Bob Dylan

A cerimônia na sede da CBF contou com a presença de Aline Pellegrino, coordenadora de competições femininas. Duda Luizelli, coordenadora de seleções femininas, não esteve in loco porque está com Covid-19.

"Fantástico. Não é só sobre dinheiro. É muito mais que isso. É atitude, ações, é o que precisamos. Estou muito feliz porque faço parte dessa mudança", disse a técnica da seleção feminina, Pia Sundhage.

A treinadora sueca ainda cantou um verso da música de Bob Dylan, de quem é fã declarada: "Times They are a-Changin'" (Os tempos estão mudando).