Topo

Futebol Americano


NFL vê NBA pagar salários recordes, e astros começam a reclamar

Russell Wilson em ação durante treino de pré-temporada do Seattle Seahawks; jogador tem o maior salário da NFL - Joe Nicholson/USA Today Sports
Russell Wilson em ação durante treino de pré-temporada do Seattle Seahawks; jogador tem o maior salário da NFL Imagem: Joe Nicholson/USA Today Sports

Lucas Tieppo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/08/2019 12h00

Desde a abertura da janela de negociações com agentes livres, a NBA chegou a outro patamar financeiro por conta dos exorbitantes salários pagos pelas franquias. Assim, aumentou a disparidade em relação à NFL. Jogadores de basquete que nunca ganharam um anel de campeão receberam contratos máximos e aumentaram a diferença entre os valores pagos nas duas ligas, o que gerou reclamações no mundo do futebol americano.

O maior salário da NFL atualmente é do quarterback Russell Wilson, do Seattle Seahawks, que ganha 35 milhões de dólares por temporada segundo o site Over The Cap. Na NBA, o jogador mais bem pago hoje em dia é o armador Stephen Curry, do Golden State Warriors, com ordenado de 40,2 milhões por temporada segundo o site Hoops Hype.

Além da diferença de mais de 5 milhões entre os maiores salários, o montante recebido por Wilson o colocaria apenas na oitava colocação entre os jogadores da NBA.

A diferença salarial entre as duas ligas foi motivo de reclamação de atletas da NFL, entre eles Todd Gurley, do Los Angeles Rams, e JuJu Smith-Schuster, do Pittsburgh Steelers.

"É uma loucura. Eu liderei a liga em touchdows nos últimos dois anos e acabo de ver alguém que não sei nem falar o nome ganhar 80 milhões de dólares", disse Gurley.

Já Juju Smith brincou com o fato de ter se tornado jogador de futebol americano e não de basquete. "Vou ter uma importante ligação com a minha mãe. Preciso de uma explicação por que ela não me colocou no basquete. Esses contratos estão malucos", declarou.

Gurley tem o maior salário entre os running backs após renovar por quatro anos com os Rams por 57,5 milhões de dólares - média de 14,3 milhões de dólares por temporada. Ele não tem nem o maior salário do seu time, posto do defensor Aaron Donald - 22,5 milhões por ano. Juju ainda tem contrato de calouro para receber pouco mais de 1 milhão de dólares.

Mas por que a NBA paga mais para suas estrelas? Alguns fatores levam a essa diferença.

O primeiro e mais óbvio é o tamanho dos elencos. Na NFL, os times precisam usar o teto salarial - 188,2 milhões de dólares (cerca de R$ 732 milhões) para 2019 - para bancar os contratos de no mínimo 53 atletas. Na NBA, o elenco pode ter no máximo 17 jogadores, e o teto salarial é de 109,1 milhões.

Além disso, a NBA é mais flexível com diversas normas que permitem um time estourar o teto, entre elas tempo de permanência no mesmo time, presença no time ideal da temporada e tempo de experiência na liga. Já na NFL, o teto é praticamente inviolável.

Outro fator determinante é a duração da "vida útil" dos jogadores. Em uma liga com alto risco de lesões, um jogador fica em média 3,2 anos na NFL. Por isso, os maiores contratos são sempre de quarterbacks, posição de menor contato físico. Na NBA, os atletas se machucam menos, e a vida útil é de cerca de 5 anos. Por isso, o poder de negociação dos atletas do futebol americano é menor.

Relembre: Brady ironiza "haters" após sexto título do Super Bowl

UOL Esporte

Futebol Americano