PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

AO, dia 9: Barty e Keys dominam, Rafa e Berrettini sofrem, e Bia vai à semi

Matteo Berrettini nas quartas de final do Australian Open de 2022 - Reuters
Matteo Berrettini nas quartas de final do Australian Open de 2022 Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

25/01/2022 11h41

Na chave feminina, duas vitórias tranquilas com atuações maiúsculas. Entre os homens, dois jogaços de cinco sets com quase oito horas de duração acumulada. Foi assim que Ashleigh Barty, Madison Keys, Rafael Nadal e Matteo Berrettini venceram nesta terça-feira, nono dia do Australian Open, e avançaram às semifinais em Melbourne.

A rodada também teve um momento de raiva do canadense Denis Shapovalov, que chamou o árbitro brasileiro Carlos Bernardes de corrupto; um acidente em que um smash de Nick Kyrgios atingiu uma criança que foi às lágrimas; e mais uma grande vitória da brasileira Beatriz Haddad Maia, que avançou às semifinais na chave de duplas. Vem rever o que rolou e ficar por dentro!

Keys e Barty atropelam

A sessão diurna da Rod Laver Arena começou com a americana Madison Keys (#51) dando mais uma demonstração de força e de seu excelente momento. Ela mal deu chances para a tcheca Barbora Krejcikova, número 4 do mundo, e fez 6/3 e 6/2 em 1h25min, disparando 11 aces e 27 winners no total. A americana, ex-top 10, agora soma dez vitórias seguidas no circuito, já que foi campeã do WTA 250 de Adelaide antes do Australian Open.

Sua rival nas semis será a número 1 do mundo, Ashleigh Barty, que voltou a dar show na sessão noturna. Empurrada pela torcida da casa, a australiana cedeu apenas dois games e fez 6/2 e 6/0 sobre a americana Jessica Pegula (#21). O confronto com Keys colocará à prova duas sequências exuberantes. Se a americana venceu dez jogos seguidos, Ash venceu nove, conquistou o título mais importante do pré-Australian Open e só perdeu um set no período.

Nadal e Berrettini em cinco sets

Os primeiros embates das quartas de final masculinas terminaram com vitórias dos favoritos, mas não sem drama. Tanto Rafael Nadal (#5) quanto Matteo Berrettini (#7) saíram na frente, mas precisaram de cinco sets. Rafa mal resistiu ao calor da sessão diurna e chegou exausto à reta final do duelo com Denis Shapovalov (#14), que venceu o terceiro e o quarto sets. Na parcial decisiva, o espanhol jogou mais na raça do que no talento. Concentrou-se em confirmar seus serviços, aproveitou um game ruim do canadense e saiu vitorioso por 6/3, 6/4, 4/6, 3/6 e 6/3, após 4h08min de partida.

Para Matteo Berrettini, não foi muito diferente. O italiano abriu 2 sets a 0 de frente sobre Gael Monfils (#20) e parecia ter o controle das ações, mas o veterano francês reagiu, empurrado pelo público, e levou a partida até o quinto set. Na hora de decisão, contudo, Berrettini voltou a elevar seu nível e fez um começo de set impecável, abrindo 3/0 e deixando Monfils sem opções. O francês ainda lutou, mas não conseguiu incomodar o serviço do italiano, que saiu de quadra vitorioso por 6/4, 6/4, 3/6, 3/6 e 6/2 após 3h49min.

Nadal e Berrettini vão se enfrentar na sexta-feira, valendo uma vaga na final do Australian Open. Eles só se enfrentaram uma vez até agora. Foi nas semifinais do US Open de 2019. Rafa venceu aquela partida por 3 sets a 0 e foi campeão do torneio dois dias depois.

Shapovalov ofende árbitro brasileiro

Pouco depois de perder o primeiro set para Rafa Nadal, Denis Shapovalov reclamou da demora do espanhol para voltar ao jogo após a virada de lado. O canadense foi até o árbitro de cadeira, o brasileiro Carlos Bernardes, e pediu que Rafa fosse advertido formalmente. Bernardes se recusou a fazê-lo, e Shapovalov, então, esbravejou: "Vocês são todos corruptos!"

Alguns pontos depois, Shapovalov voltou a reclamar com Bernardes da demora de Rafael Nadal entre os pontos. Dessa vez, porém, o ex-número 1 do mundo ouviu a queixa, foi até a rede e pediu que Shapovalov falasse diretamente com ele. Os dois tenistas aparentemente se entenderam, e o canadense passou a queixar-se menos depois disso.

Kyrgios dá bolada e raquete

Na partida de duplas entre a dupla queridinha da casa formada por Nick Kyrgios e Thanasi Kokkinakis contra Tim Puetz e Michael Venus, Kyrgios smashou violentamente uma bola que quicou na quadra e subiu, atingindo uma criança na arquibancada. O menino chorou, e a partida ficou paralisada por alguns instantes até que houvesse a garantia de que estava tudo bem.

Kyrgios, preocupado, só se mostrou aliviado quando viu um gesto de que não haveria problema com a criança. O australiano, então, pegou uma de suas raquetes e deu de presente para o menino, que ficou todo alegre. A partida continuou, e Kyrgios e Kokk levaram a melhor por 7/5, 3/6 e 6/3. Eles farão uma das semifinais contra Marcel Granollers e Horacio Zeballos.

Bia vai às semifinais

Em uma campanha mais do que inesperada, Bia Haddad Maia está nas semifinais de um slam pela primeira vez na vida. Na chave de duplas, ela e a cazaque Anna Danilina voltaram a vencer de virada. Nesta terça, o triunfo foi sobre a sueca Rebecca Peterson e a russa Anastasia Potapova, que chegaram a liderar com um set e uma quebra de vantagem, com 4/3 no segundo set.

Bia e Danilina, então, passaram a ser mais agressivas na rede, evitando que Peterson continuasse a levar a melhor nas trocas de bola do fundo de quadra. Com a nova postura, a partida mudou, e o time formado pela brasileira e a cazaque fez 4/6, 7/5 e 6/3.

É o segundo slam seguido em que o Brasil tem uma mulher nas semifinais de duplas. No US Open do ano passado, Luisa Stefani e a canadense Gabriela Dabrowski estiveram a uma vitória da final, mas não alcançaram a decisão porque a brasileira sofreu uma lesão séria no joelho e precisou deixar a quadra em uma cadeira de rodas.

Bia e Danilina, que vêm numa sequência de oito vitórias e foram campeãs do WTA de Sydney na semana anterior, vão enfrentar nas semifinais as japonesas Shuko Aoyama e Ena Shibahara, que são as cabeças de chave 2 do torneio. Na semana passada, em Sydney, as quatro se encontraram nas semifinais, com vitória de Bia e Danilina por 6/4, 6/7(2) e 10/6.

Frase do dia

"Eu estava completamente destruído."
Rafael Nadal, sobre suas condições físicas na reta final da partida.

O melhor da quarta-feira

A rodada de quartas de final termina nesta quarta-feira, com os quatro jogos restantes - todos na Rod Laver Arena. Na sessão diurna, com início marcado para as 21h, Danielle Collins encara Alizé Cornet. Em seguida, não antes das 23h, Iga Swiatek enfrenta Kaia Kanepi. Os homens entram logo depois. Não antes da 1h, Stefanos Tsitsipas duela com Jannik Sinner. Por último, não antes das 5h30min, Daniil Medvedev e Félix Auger-Aliassime decidem a última vaga nas semifinais.

Todos horários citados são de Brasília.
Os direitos de transmissão são do grupo Disney, que mostra o torneio ao vivo em um dos canais ESPN e no serviço por streaming Star+.

.

Quer saber mais? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis como esta.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.