PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Nadal comemora aniversário atropelando Gasquet diante de quase ninguém

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

03/06/2021 18h24

No 35º aniversário de Rafael Nadal, o espanhol foi escalado para a sessão noturna de Roland Garros, só que o toque de recolher em vigor em Paris significava que nenhum espectador estaria nas arquibancadas da Quadra Philippe Chatrier. Sorte da torcida francesa, que não precisou ver o tenista da casa Richard Gasquet dominado pelo Rei do Saibro mais uma vez. Rafa deu o tom do jogo desde o primeiro game, fez 6/0, 7/5 e 6/2 e avançou à segunda rodada do torneio parisiense.

O resultado pode até ser classificado como bastante previsível, já que Gasquet tinha um histórico de 16 derrotas em 16 duelos com Nadal em torneios de nível ATP. A vitória de hoje, a 17ª de Rafa no total, foi a 12ª consecutiva em que o francês não venceu um set sequer. A última parcial em que Gasquet superou Nadal aconteceu no Masters 1000 de Toronto, em 2008, na quadra dura, há mais de 12 anos. E se não havia público nas arquibancadas, pelo menos a equipe do espanhol, engrossada por pai, mãe, irmã, empresário e assessor de imprensa, ficou até o fim para aplaudi-lo.

Em busca de seu 14º troféu em Paris e do 21º título de slam em simples - que, se vier, vai colocá-lo como recordista no tênis masculino - Nadal vai enfrentar na terceira rodada o britânico Cameron Norrie, de 25 anos, #45 do mundo. Será o terceiro duelo entre eles este ano. Rafa venceu os dois anteriores - no Australian Open e no ATP 500 de Barcelona - sem perder sets.

Como aconteceu

De maneira mais do que esperada, Rafa tomou controle do jogo já no primeiro game, anulando o backhand de Gasquet com o uso de bolas altas e cheias de spin. Sem a eficiência de seu melhor golpe, o francês foi facilmente contido, e Nadal fechou o primeiro set por 6/0, em 25 minutos.

Gasquet venceu apenas nove pontos em toda a primeira parcial, mas finalmente saiu do zero em games após 35 minutos de jogo. Seu saque foi confirmado após dois erros seguidos do favorito. Pouco mudou, porém, na dinâmica do jogo. Rafa conseguiu outra quebra no quarto game e seguiu confirmando seu serviço sem dificuldades. Parecia rumar para um fim de set tranquilo, mas Gasquet se beneficiou de um par de erros não forçados do espanhol e devolveu a quebra. O francês ganhou esperança, fez um belo fim de set, mas, no 12º game, não conseguiu converter o game point. Errou uma esquerda e viu Nadal atacar bem na paralela em seguida. A quebra deu a parcial ao espanhol.

O terceiro set foi mais do mesmo. Gasquet tentou agredir com esquerdas cruzadas, tentou atacar já nas devoluções, tentou alongar as trocas de bola, tentou jogar mais perto da linha e tentou jogar mais recuado. Nada funcionou consistentemente. O francês até escapou de dois break points no quarto game, mas acabou quebrado no sexto, com Rafa abrindo 5/2. Depois disso, foi questão de tempo até o fim do encontro.

.

Quer mais conteúdo? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.