PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Posse de Bola


Corinthians, Palmeiras, São Paulo ou Santos. Quem foi melhor na estreia?

Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi

Dar continuidade, atualizar e incrementar o "Posse de Bola" com informações quentes e análises ao longo da semana -- com a chancela da dupla que criou o Podcast, trabalhou junta desde os primórdios no Notícias Populares, passando pela ESPN, e hoje tem um canal no Youtube.

24/01/2020 10h46

A primeira rodada do Paulista já rolou e é possível ter as primeiras impressões dos grandes. Neste post de estreia do blog Posse de Bola, os jornalistas Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi dão suas impressões do que viram e fazem um ranking inicial da primeira à quarta força. Confira e dê seus pitacos!

Ah, e sejam muito bem-vindos ao blog Posse de Bola!

ARNALDO RIBEIRO

1. Primeira força: Palmeiras

  • Comparando com 2019: melhorou um pouco. Pelo jogo mais ofensivo com Luxemburgo, aproveitamento dos jovens e resgate de alguns jogadores que estavam na berlinda.
  • Maior destaque: Lucas Lima. Estava esquecido, virou titular, passando à frente da concorrência.
  • Nível do adversário: médio (Ituano)

2. Segunda força: Corinthians

  • Comparando com 2019: melhorou bastante. Mudou o estilo de jogo rapidamente com Tiago Nunes e passou a ser uma equipe criativa, o que não vimos no ano passado todo.
  • Maior destaque: Camacho, novo responsável pela saída de bola e dinâmica da equipe.
  • Nível do adversário: fraco (Botafogo)

3. Terceira força: São Paulo

  • Comparando com 2019: manteve o nível. Diferentemente dos rivais, não trocou o treinador e nem o elenco. Repete no início o padrão adquirido no final do ano.
  • Maior destaque: Vítor Bueno. Terminou 2019 e começou 2020 como jogador mais 'desequilibrante' de um time que ainda tem muitos problemas ofensivos.
  • Nível do adversário: fraco (Água Santa)

4. Quarta força: Santos

  • Comparando com 2019: piorou. Perdeu o técnico, praticamente a linha de defesa toda e se reforçou pouco. Está se remontando.
  • Maior destaque: Everson. Sem a sombra de Vanderlei, fez grandes defesas na estreia.
  • Nível do adversário: bom (RB Bragantino)

TIRONI

1. Primeira força: Corinthians

  • Comparando com 2019: melhorou bastante! Produz outro tipo de jogo, ofensivo, com criação dos volantes, apoio pelos lados e verticalidade. Trocou 726 passes. Se expôs mais defensivamente, mas não sofreu.
  • Maior destaque: Boselli. Praticamente esquecido por Carille, fez três gols
  • Nível do adversário: médio (Botafogo)

2. Segunda força: Palmeiras

  • Comparando com 2019: Melhorou. Terminou o jogo com 60% de posse de bola, indicando que vai querer ter a redonda sempre. Não parou de tentar o gol até o fim.
  • Maior destaque: Lucas Lima. Fez sua melhor partida em muito tempo. Jogando com liberdade, foi o maestro do time.
  • Nível do adversário: médio (Ituano)

3. Terceira força: São Paulo

  • Comparando com 2019: Ficou na mesma. Mesmo tipo de jogo, mesma estrutura no time, apenas com mudanças de peças, porque alguns titulares não puderam jogar.
  • Maior destaque: Daniel Alves. Parece ter enfim achado sua posição.
  • Nível do adversário: Fraco (Água Santa)

4. Quarta força: Santos

  • Comparando com 2019: piorou. Perdeu Sampaoli e perdeu a obsessão por recuperar a bola o mais rapidamente possível. Foi um time mais convencional.
  • Maior destaque: Marinho. A maioria das jogadas ofensivas passou pelos seus pés. Lutou muito até sair machucado.
  • Nível do adversário: bom (RB Bragantino)

Posse de Bola