PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Bottas avisa que terá abordagem mais egoísta para bater Hamilton em 2021

Valtteri Bottas vem assinando contratos de um ano desde que chegou na Mercedes, em 2017 - Mercedes/Divulgação
Valtteri Bottas vem assinando contratos de um ano desde que chegou na Mercedes, em 2017 Imagem: Mercedes/Divulgação
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

03/03/2021 04h00

Valtteri Bottas está partindo para sua quinta temporada ao lado de Lewis Hamilton na Mercedes em clima de tudo ou nada. E não é por acaso: o finlandês já não pode dizer que lhe falta experiência com a equipe, na qual foi jogado na fogueira após a surpreendente aposentadoria de Nico Rosberg no final de 2016. Também não pode prometer um 'upgrade', depois que o que ele chamou de versões 2.0 e 3.0 nos últimos campeonatos não passaram de algumas performances fortes que ele não conseguiu manter ao longo da temporada. Em 2022, Bottas sabe que o protegido da Mercedes e vencedor em todas as categorias na base, George Russell, já não estará mais sob contrato na Williams, e sabe também que, com tantas mudanças se aproximando (e com potencial para o domínio da Mercedes ser ameaçado a médio prazo), os pontos que vem somando para contribuir para os títulos de construtores nos últimos anos podem não ser mais suficientes.

Nas próprias palavras do piloto de 31 anos, é hora de ser egoísta e, como Hamilton, fazer com que o time ao seu redor trabalhe para ele.

''Neste ano, vou me cobrar mais do que nunca. Claro que não exagerando, mas minha meta será chegar à última corrida em Abu Dhabi, olhar para trás e ver que fiz 100%, que fiz tudo o que eu podia para vencer o campeonato. E será o mesmo para todas as pessoas da minha equipe'', afirmou o finlandês durante o lançamento do W12, carro com o qual a Mercedes buscará o oitavo título seguido.

''Vou cobrar quanto eu sentir que preciso para ter o apoio e as informações de que eu necessito. Talvez, dessa maneira, eu seja mais egoísta. Mas dar tudo o que tem de si por um ano da sua vida não é tanto tempo assim. Isso inclui eu mesmo e todos ao meu redor.''

Mesmo tendo batido Lewis Hamilton em algumas ocasiões, especialmente em classificações, a verdade é que Bottas nunca lutou diretamente pelo título com o heptacampeão, algo que ele quer mudar em 2021. ''Mesmo que o Lewis tenha vencido em todos os anos após eu ter chegado na equipe, esse campeonato começa do zero. É claro que meu objetivo é vencer o campeonato. Mas há muito pela frente até chegar lá e preciso ir passo a passo.''

Depois de quatro anos dividindo a equipe com Hamilton, ele sabe que o inglês não é imbatível. Mas sabe também qual é sua grande qualidade: a consistência. Se ele não conseguir melhorar a sua, novamente não terá chances.

''Houve vários momentos em que pilotei no nível que queria mas, em outros, sinto que não consigo tirar 100% de mim mesmo e da equipe. Muito disso tem a ver com o lado mental, então tenho que tentar focar na aprendizagem em relação aos anos anteriores. Ainda estou trabalhando no meu estilo de pilotagem e em tentar domar os pneus Pirelli, mas muito do foco nesta temporada é do lado mental, tentar encontrar a melhor maneira de encarar cada final de semana e de manter o mesmo nível para ser consistente.''

E uma maneira de conseguir isso é usando todas as ferramentas que tem em sua própria equipe. O introvertido finlandês pretende ser mais falante para ter certeza de que está tirando o máximo de todos ao seu redor.

''Algo que aprendi recentemente é que me comunicar melhor com a equipe é algo bastante importante - isso serve para todos os membros da equipe, especialmente os principais que trabalham nas corridas. É importante ter uma boa comunicação e um bom apoio. A equipe está lá para apoiar os dois pilotos e eu tenho que usar todo o apoio que puder.''

O primeiro teste para essa versão mais egoísta e comunicativa de Bottas será dia 28 de março, na etapa de abertura do campeonato da F1, no Bahrein. Antes disso, o país árabe recebe os testes coletivos, de 12 a 14 de março, e a Mercedes ainda fará um dia de teste privado na mesma pista, no dia 16 de março.