PUBLICIDADE
Topo

Perto da F1, Mick Schumacher fala em 'recuperar' marcas que Hamilton bater

Mick Schumacher comemora vitória na Fórmula 2, em Monza  - Dan Istitene - Formula 1/Formula 1 via Getty Images
Mick Schumacher comemora vitória na Fórmula 2, em Monza Imagem: Dan Istitene - Formula 1/Formula 1 via Getty Images
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

25/09/2020 13h47

Atual líder do campeonato da Fórmula 2 com três rodadas duplas para o final do campeonato e fortemente cotado para uma vaga na Alfa Romeo na Fórmula 1 ano que vem, Mick Schumacher, filho do heptacampeão Michael reconheceu que é positivo para o esporte que um piloto influente como Lewis Hamilton esteja vencendo tanto, mesmo que isso signifique que é uma questão de tempo até que ele quebre o recorde de 91 vitórias de seu pai, e possivelmente o recorde de sete títulos também.

Hamilton tem atualmente 90 vitórias e seis títulos. Mas Mick Schumacher já tem um plano: chegar à F1 e recuperar os recordes para a família.

"Meu pai sempre dizia que os recordes existem para serem quebrados", disse Mick depois de conquistar o terceiro lugar no grid da prova de Sochi da Fórmula 2. "Este é o objetivo de todos no esporte. Acho que Lewis teve uma sequência muito, muito boa. Do nosso lado, também vemos isso pelo lado bom. É bom para o esporte e ele também tem sido muito influente neste esporte."

"Acho que o próximo objetivo então seria, se eu der esse passo [de chegar na F1], eu quebrar isso novamente."

Mick revelou que teve pouco contato com Hamilton até hoje. "Lewis entrou na Mercedes depois que meu pai saiu. Estive na pista algumas vezes e pude falar com ele. Obviamente, ele é um homem muito ocupado e eu também. E especialmente agora, devido à Covid, é muito difícil falar um com o outro. Estou focando em mim mesmo agora e Lewis está fazendo o mesmo do lado dele. Mesmo assim, acho que, surgindo uma oportunidade, eu definitivamente ficaria muito interessado em conversar mais com ele."

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.