PUBLICIDADE
Topo

Milly Lacombe

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O Vasco é gigante

Torcida do Vasco xingou o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella - Rafael Ribeiro / Vasco.com.br
Torcida do Vasco xingou o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco.com.br
Milly Lacombe

Milly Lacombe, 53, é jornalista, roteirista e escritora. Cronista com coluna nas revistas Trip e Tpm, é autora de cinco livros, entre eles o romance O Ano em Que Morri em Nova York. Acredita em Proust, Machado, Eça, Clarice, Baldwin, Lorde e em longos cafés-da-manhã. Como Nelson Rodrigues acha que o sábado é uma ilusão e, como Camus, que o futebol ensina quase tudo sobre a vida.

Colunista do UOL

31/03/2021 11h15

Como se mede o tamanho de um time? Títulos? Torcida? Camisa? Número de rebaixamentos?

Existem, claro, diferentes modos de se medir o tamanho de um time. O modo que eu gostaria de usar hoje é o das lutas que o clube chama para si.

Dia 31 de março deveria ser um dia de reflexão no Brasil. Dia para que a gente se lembrasse de um passado que não pode jamais se repetir. A ditadura brasileira, estabelecida num 31 de março através de um golpe de estado, torturou e matou milhares de brasileiros - mães e crianças entre as vítimas - em nome de uma paranoica perseguição ao comunismo.

O Vasco, que já tem uma luta histórica contra o racismo (em 1924 o presidente do clube assinou um manifesto dizendo que se não pudesse jogar com seu elenco completo, que incluía jogadores negros e pardos, então preferia não disputar o Carioca) usou o Twitter para se manifestar contra a ditadura nesse 31 de março.

Foi o primeiro time a fazer isso (até publicar esse texto não achei outro que tivesse se manifestado) e o primeiro a se colocar tão contundentemente contra o governo genocida de Jair Bolsonaro que chama a ditadura militar de 64 de "movimento".

O Flamengo, que segue empilhando canecos, se apequena diante da história e, além de manter um barulhento silêncio em relação ao que estamos vivendo, recebeu em sua casa (com afagos e mimos) o presidente que capitaneia o extermínio de nossa população.

O Vasco é enorme. É gigantesco.

Obrigada, Vasco da gama, pelos serviços prestados a essa nação.

PS: Depois do Vasco outros times, como Corinthians, Bahia e Fluminense, também usaram o Twitter para se manifestar a favor da democracia.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL