PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

Com muito mais sorte que juízo, PSG ganha outra 'final' e respira na Liga

Neymar comemora gol do PSG contra o Manchester United, pela Liga dos Campeões - Getty Images
Neymar comemora gol do PSG contra o Manchester United, pela Liga dos Campeões Imagem: Getty Images
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

02/12/2020 19h02

O Paris Saint-Germain voltou a ter muito mais sorte do que juízo ou bom futebol. Assim como na semana passada, ganhou um jogo que poderia tranquilamente ter perdido. Mas ganhou. E saiu das cordas para estar praticamente classificado para o mata-mata da Liga dos Campeões da Europa, a partir de fevereiro.

O Manchester United perdeu pelo menos três chances inacreditáveis de gol no segundo tempo da partida contra o Paris, hoje, em Old Trafford, quando o placar estava empatado. O PSG acabou achando um gol de Marquinhos, após bate rebate - mais um gol gigantesco do zagueiro brasileiro com a camisa do clube -, fez o 2 a 1 e se segurou até o fim. Ainda fez o 3 a 1 no contra ataque com Neymar.

Agora o Paris precisa só de um empate contra o fraco Istambul Basaksehir, semana que vem, no Parque dos Príncipes, para se classificar. O empate deixaria o PSG em segundo no grupo. A vitória classifica o time de Neymar em primeiro lugar. Até perdendo o Paris ainda pode entrar, caso não haja empate entre RB Leipzig e Manchester United no outro jogo do grupo.

Alemães e ingleses, portanto, decidirão o segundo classificado do grupo em confronto direto. Quem vencer a "final", está dentro. Quem perder, está fora. O empate beneficia o Manchester United. O Leipzig só entra com empate se o PSG perder.

Na semana passada, o time de Neymar já havia vencido o RB Leipzig de forma dramática, sofrendo muita pressão e segurando o resultado. Hoje, em Manchester, o PSG começou muito bem a partida e chegou ao gol com Neymar. A partir do meio do primeiro tempo, o United encaixou a marcação e começou a jogar muito melhor. Empatou e, na etapa final, teve duas chances incríveis perdidas por Martial e uma bola no travessão de Cavani.

Depois do gol de Marquinhos, o PSG ficou com um a mais - Fred foi expulso. Teve um contra ataque puxado por Mbappé em que o francês foi fominha e finalizou (para fora) em vez de cruzar para Neymar, que estava livre. Logo depois, teve outro contra ataque iniciado e finalizado por Neymar, após assistência de Rafinha.

O Paris respira aliviado. Passou sufoco, mas deu a resposta nas duas finais que jogou. Com Neymar e muita sorte, é verdade. Mas deu.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL