PUBLICIDADE
Topo

Diego Garcia

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Palmeiras melhor do mundo na IFFHS compensa injustiça de ingleses com Abel

Diego Garcia

Repórter desde 2010, passou por Folha de S. Paulo, ESPN, Terra e Placar. Ganhou dois prêmios Aceesp (2014 e 2016) e foi indicado aos prêmios Comunique-se (2019), República (2017, 2018 e 2021), Folha (2018 e 2019) e Fenacor (2020). Cobriu Copa do Mundo, Olimpíadas, Mundial de Clubes e outros grandes eventos. Contato: garciadiegosilva@gmail.com

Colunista do UOL

20/01/2022 11h59

Campeão da Libertadores duas vezes no mesmo ano - primeiro, em janeiro, pela edição 2020; e, depois, em novembro, pelo certame de 2021 -, o Palmeiras foi eleito o melhor clube do mundo pela IFFHS (Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol). Um feito que vem para corrigir uma injustiça feita pelos europeus com o técnico Abel Ferreira.

Há três semanas, a revista inglesa Four Four Two fez uma das mais vergonhosas listas dos últimos anos ao nomear os 50 maiores técnicos do mundo em 2021 e simplesmente deixar de fora o português, único a vencer duas Copas Libertadores na mesma temporada.

Mais do que isso, a lista tinha nomes questionáveis. Pelo menos 30 nomes ganharam menos em toda a carreira do que Abel em sua ainda curta passagem pelo Palmeiras. Uma coisa é questionar o estilo de jogo do treinador, outra são os resultados conquistados em campo.

Justamente por eles, o Palmeiras de Abel foi o primeiro brasileiro da história - e o segundo sul-americano (o outro foi o colombiano Atlético Nacional) - a vencer o Club World Ranking anual da IFFHS, importante órgão de estatísticas do futebol mundial.

Por exemplo, antes do time alviverde, os vencedores foram Barcelona (5 vezes), Real Madrid (4), Liverpool (3), Bayern de Munique, Manchester United, Inter de Milão, Juventus, Sevilla (2), Roma, Ajax, PSG, Valencia, Atlético de Madrid e Atlético Nacional (1).

A liderança do ranking é justa para o Palmeiras e também seu técnico. Abel Ferreira não ganhou apenas uma, mas duas Libertadores seguidas. Eliminando River Plate, Santos, São Paulo, Atlético-MG e Flamengo. Feitos incontestáveis. Agora, resta ao clube e ao treinador buscarem o inédito título mundial pela Fifa.