PUBLICIDADE
Topo

Diego Garcia

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Falhas de Cássio podem ter custado ao menos 8 pontos ao Corinthians

Cássio em jogo entre Corinthians e Ceará - Kely Pereira/AGIF
Cássio em jogo entre Corinthians e Ceará Imagem: Kely Pereira/AGIF
Diego Garcia

Repórter desde 2010, passou por Folha de S. Paulo, ESPN, Terra e Placar. Ganhou dois prêmios Aceesp (2014 e 2016) e foi indicado aos prêmios Comunique-se (2019), República (2017, 2018 e 2021), Folha (2018 e 2019) e Fenacor (2020). Cobriu Copa do Mundo, Olimpíadas, Mundial de Clubes e outros grandes eventos. Contato: garciadiegosilva@gmail.com

Colunista do UOL

26/11/2021 10h37

O Corinthians foi derrotado por 2 a 1 na noite desta quinta-feira e perdeu a chance de se acomodar no G-4 do Brasileirão, podendo, inclusive, ser superado pelo Bragantino na quarta colocação ao fim da rodada. E o revés foi marcado, além das rotineiras escolhas erradas do técnico Sylvinho, também pelas falhas de Cássio.

Não foram as únicas do goleiro neste Brasileiro. Levantamento do site Meu Timão, feito por corintianos que cobrem o dia a dia do clube, mostra que o ídolo do time alvinegro falhou em pelo menos seis partidas neste Campeonato Brasileiro. Ao todo, foram sete gols com falhas ou bolas defensáveis.

Além do jogo diante do Ceará, os tropeços de Cássio renderam pontos perdidos ao Corinthians nos duelos diante de Sport, Bragantino e Internacional, estes dois últimos rivais diretos por uma briga na próxima Libertadores. No total, 8 pontos, entre vitórias e empates que escaparam. Tivesse levado ao menos metade, o clube estaria confortável na tabela.

Cássio é ídolo incontestável do Corinthians. Um dos maiores, se não o maior, nome da história do clube debaixo das traves. São mais de 550 jogos, nove títulos, incluindo a Libertadores de 2012 - onde foi herói - e o Mundial de Clubes - eleito o melhor jogador. Mas não vive seu melhor momento técnico.

O forte do goleiro sempre foram os jogos decisivos. Clássicos, mata-mata, finais, Cássio é conhecido por crescer nesses instantes. Em campeonatos de pontos corridos, porém, não consegue mandar a mesma regularidade nos últimos anos, depois de brilhar nos títulos de 2015 e 2017.

Walter, hoje no Cuiabá, viveu momentos melhores quando ainda fazia parte do elenco alvinegro. Mas nunca teve a chance que mereceu. Hoje, vive grande fase emprestado ao Cuiabá, tendo sofrido apenas 25 gols em 30 disputados. E estamos falando de um clube pequeno e estreante na primeira divisão nacional. O goleiro não deve voltar mais ao Corinthians.

Cássio, por outro lado, sofreu 34 gols em 34 partidas no Brasileirão. Sete deles (20,5%) em bolas defensáveis. O goleiro seguirá titular insubstituível do Corinthians em busca do recorde de Ronaldo, com 601 partidas disputadas pelo clube. Mas, aos 34 anos e com algumas falhas esporádicas, vai deixando a dúvida: quem poderá substituí-lo no futuro?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL