PUBLICIDADE
Topo

Diego Garcia

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

'Textão' ao vivo é revide do SBT unido a clubes contra lobby da Globo

Téo José, narrador do SBT, leu "textão" contra "Emenda Globo" - Reprodução
Téo José, narrador do SBT, leu "textão" contra "Emenda Globo" Imagem: Reprodução
Diego Garcia

Repórter desde 2010, passou por Folha de S. Paulo, ESPN, Terra e Placar. Ganhou dois prêmios Aceesp (2014 e 2016) e foi indicado aos prêmios Comunique-se (2019), República (2017, 2018 e 2021), Folha (2018 e 2019) e Fenacor (2020). Cobriu Copa do Mundo, Olimpíadas, Mundial de Clubes e outros grandes eventos. Contato: garciadiegosilva@gmail.com

Colunista do UOL

11/07/2021 10h14

O discurso lido ao vivo pelo narrador Téo José minutos antes de a bola rolar em Brasil x Argentina foi um contragolpe estratégico da direção do SBT contra o lobby que a Globo tem feito pela emenda que a beneficia na Lei do Mandante.

A existência do texto foi antecipada pela coluna na quinta (8). A Globo tenta emplacar na lei um mecanismo que adia os efeitos das novas regras dos direitos de transmissão do futebol brasileiro, fazendo com que os clubes sem contrato de TV sejam forçados a negociarem com a emissora.

Nos bastidores, a emenda vem sendo chamada de "emenda Globo" por parlamentares e dirigentes. Os clubes vêm fazendo pressão para que o mecanismo não seja inserido na lei e ganharam na noite deste sábado um importante reforço do SBT.

A ordem para a leitura do "textão" ao vivo partiu da cúpula da emissora, que viu na oportunidade da audiência gerada pela partida - que, inclusive, bateu a Globo - uma chance de pressionar os parlamentares. "Alerte o seu deputado", pediu o SBT, comparando a negativa à emenda ao "futebol livre".

O mecanismo que a Globo luta pela aprovação na Lei do Mandante apenas pede que seja respeitada a exclusividade dos contratos em vigor, o que já seria fundamental nas negociações futuras. Das quatro emendas já sugeridas para o projeto de lei, duas tratam do tema e estabelecem a proposta desejada pela emissora.

Na prática, como exemplo para explicar a emenda, um fato recente: o Cuiabá subiu da Série B para a Série A do Campeonato Brasileiro e não tinha contrato com nenhuma emissora. A única alternativa dele foi fechar com quem tinha contrato com os outros clubes, ou seja, a Globo, se quisesse aparecer na TV aberta ou no pay-per-view.

Na sexta, a coluna de Rodrigo Mattos deu mais detalhes sobre a briga. A Globo entende que seu contrato atual do Brasileiro será prejudicado, pois jogos que atualmente são apenas seus podem pertencer também à Turner.

Os clubes, por outro lado, entendem que a emenda desejada pela emissora trará prejuízos financeiros. A Globo ameaça com a revisão dos contratos e pode impor disputas judiciais para impedir transmissões.

Com o SBT na briga, a disputa ganha novos capítulos nesta semana. A emissora vem entrando forte nos direitos esportivos, transmitindo a Copa América 2021 e tendo recém-adquirido a transmissão da Liga dos Campeões da Europa até 2024.

Sobre a emenda, a Globo diz que "novas legislações não modificam contratos já assinados, que são negócios jurídicos perfeitos, protegidos pela Constituição Federal; e não afetam as competições cujos direitos já foram cedidos pelos clubes, seja para as temporadas atuais ou futuras. De maneira que são corretas disposições do PL que confirmem essa previsão constitucional".

Veja abaixo o discurso do SBT contra a emenda Globo, lido pelo narrador Téo José:

"Você sabe o que é o Projeto de Lei do Futebol Livre? É um projeto de lei que vai garantir o direito do time de futebol que joga em casa ter liberdade para decidir qual emissora vai exibir a partida. A medida valerá para todos os contratos novos e garantirá maiores opções aos torcedores e vai acabar com os jogos sem transmissão. Na próxima terça-feira, a Câmara irá votar esse projeto de lei, mas há tentativa de incluir uma emenda que desfigura totalmente essa importante lei que beneficia clubes e torcedores. Alerte o seu deputado! Diga não à tentativa de incluir essa emenda e sim ao Projeto do Futebol Livre".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL