PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Lavieri: Palmeiras desafia principal defeito e faz melhor jogo do mês

Jogadores do Palmeiras comemoram gol marcado contra o Sport - Marcello Zambrana/AGIF
Jogadores do Palmeiras comemoram gol marcado contra o Sport Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

25/10/2021 23h26

O Palmeiras fez sua melhor partida no mês hoje (25), contra o Sport. É verdade que o time do Recife só briga contra o rebaixamento no torneio, mas o Alviverde já enfrentou adversários do mesmo nível e não tinha mostrado o que mostrou no Allianz Parque na vitória por 2 a 1 de virada.

Além dos três pontos que recolocam o time na vice-liderança do Brasileirão, o que tem de mais positivo no triunfo é que a equipe mostrou evolução diante de um dos defeitos mais mostrados durante toda a temporada: atuar contra um time retrancado. A equipe paulista atuou bem melhor hoje do que contra Internacional e Ceará. Seria injusto não ter um resultado melhor na comparação com esses últimos confrontos.

Como sofreu o gol em um dos primeiros lances do jogo, o time precisou tomar toda a atitude da partida. O que mais irritou o palmeirense nesta temporada foi justamente ver seu time sem conseguir fazer nada em situações como essa, mesmo contra times mais fracos como contra o CRB, pela Copa do Brasil.

Desta vez, o Palmeiras apresentou repertório. Com o Sport pensando só em segurar o 1 a 0 parcial, o Alviverde apresentou variações de jogadas pelo meio e pelas pontas. Dudu e Rony se completavam com Marcos Rocha e Piquerez fazendo ultrapassagem, com Raphael Veiga e Gustavo Scarpa (que entrou muito bem no segundo tempo) alternando jogadas pelo meio.

O curioso é que, apesar de todo o volume, o gol de empate saiu sem querer. Scarpa cobrou escanteio e a bola acertou o bumbum de Luiz Adriano e morreu dentro do gol. O atacante desabafou, mandou alguns torcedores calarem a boca e ainda assim saiu aplaudido do estádio quando substituído.

O Palmeiras manteve a pressão, bastante empurrado pela sua torcida, parecia que não ia conseguir ultrapassar o inspirado goleiro do Sport, mas conseguiu o segundo em jogada pedida por Abel Ferreira, com desvio de Willian e Felipe Melo completando. As estatísticas mostravam 32 finalizações aos 42 minutos do segundo tempo.

Claro que ainda há muito o que evoluir e o título não é mais possível. Mas vencer três seguidas e uma situação mais confortável nas primeiras colocações deixa o ambiente mais fácil para ser conduzido até a final da Libertadores, no dia 27 de novembro.

Siga também as opiniões de Danilo Lavieri no Twitter e no Instagram

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL