PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

Palmeirenses fazem carta contra "ações populistas" de Bolsonaro na final

Bolsonaro e Marcelinho Carioca vestiram a camisa do Corinthians em vídeo. - Foto Reproducao
Bolsonaro e Marcelinho Carioca vestiram a camisa do Corinthians em vídeo. Imagem: Foto Reproducao
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

24/01/2021 13h28

Alguns grupos de palmeirenses fizeram uma carta aberta contra a possibilidade de o presidente da República, Jair Bolsonaro, usar a final da Libertadores para praticar o que eles chamam de "ações populistas" no dia 30, no Maracanã, diante do Santos.

A atitude vem anos depois de Bolsonaro ter entrado em campo em 2018 para entregar o troféu do Brasileirão e causar discórdia em boa parte da torcida. Centenas de sócios-torcedores que não são adeptos do atual presidente cancelaram as suas assinaturas como forma de protesto naquela ocasião. Também houve reclamação de parte do Conselho e dos associados.

Apesar de se declarar palmeirense, o presidente já vestiu várias outras camisetas de outros times como Flamengo, Santos e Corinthians em ações populistas e declarou recentemente que iria ao Maracanã para "ser neutro" durante a final. Como mostrou o blog do Marcel Rizzo, ele precisará testar para covid-19 caso tope o convite. Recentemente, ele também causou problemas nos bastidores do time carioca por uma visita.

Confira o texto completo dos torcedores palmeirenses

Carta aberta ao presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras, senhor Maurício Precivalle Galiotte

Nós, torcedores palmeirenses que assinamos esta carta, exortamos o presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras, senhor Maurício Precivalle Galiotte, a não endossar qualquer tipo de ação que coloque o clube sob o jugo de ações populistas e oportunistas por parte do presidente da República, Jair Bolsonaro, na ocasião da grande final da Copa Libertadores da América da presente temporada.

30 de janeiro de 2021 já é um dia histórico para nós, palmeirenses. Uma das mais importantes decisões que jogaremos em nossa trajetória centenária de lutas e glórias defendendo as cores de um só clube: o Palmeiras. Ao mesmo tempo, no momento em que redigimos este documento, o país chora a morte de mais de 211 mil brasileiros, vitimados pelo Covid-19, mas também pela negligência e pelo negacionismo do Estado no combate à pandemia que assola o planeta.

Por isso, manifestamos preocupação com a possibilidade de nosso clube ter a sua imagem novamente associada, em um momento grandioso de nossa história, a um governo denunciado internacionalmente por seus ataques sistemáticos aos direitos humanos, pela devastação deliberada do meio ambiente e por seu comportamento genocida diante de um dos períodos mais difíceis da história do Brasil.

Além de ser tratado como pária internacional, devido aos motivos supracitados e também à péssima condução das relações internacionais, criando animosidade e hostilidades inclusive com países vizinhos aqui na América do Sul, algo que em nada interessa ao Palmeiras, o presidente tem a fama de "vira-casaca" e "torcedor misto", ao aparecer batendo no peito e envergando a camisa de dezenas de clubes - incluindo nossos rivais, inclusive o rival que disputa a final da Libertadores contra o Palmeiras.

Preocupados com a reputação do clube diante desta possibilidade e solidários ao luto de milhares de palmeirenses que perderam familiares e amigos durante a pandemia, exortamos que o Palmeiras não se preste ao papel de pedestal para aquele que, além de não demonstrar nenhum vínculo afetivo real com o nosso clube ao vestir tantas camisas, comete atrocidade ao fazer chacota com a dor dos brasileiros que choram seus mortos na pandemia.

É neste cenário que disputaremos a final do campeonato mais importante do continente e é pela grandeza do clube que expressamos nosso ponto de vista, conclamando a diretoria do clube a levar em consideração a opinião dos que subscrevem esta carta, sempre em defesa de um Palmeiras democrático, humano e inclusivo. Um Palmeiras de todos e para todos.

Assinaturas:
Porcomunas
Palmeiras Antifascista
@PorcoÍris
Palmeiras Livre
USParmera
Palestra Sinistro