PUBLICIDADE
Topo

Felipe Melo tem "teste de boca" para não deixar Palmeiras na mão de novo

Felipe Melo em ação pelo Palmeiras contra o Santo André - Cesar Greco/Palmeiras
Felipe Melo em ação pelo Palmeiras contra o Santo André Imagem: Cesar Greco/Palmeiras
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

03/08/2020 12h00

Na volta do futebol, Felipe Melo ganhou ainda mais relevância no Palmeiras. Experiente, o capitão tem ido bem com a bola nos pés e desempenha papel de liderança em um time que começa a dar mais espaço para os garotos. O que segue faltando a ele é encontrar o equilíbrio entre ser o representante do torcedor e um jogador.

Contra Santo André e Ponte Preta, o meio-campista recebeu dois cartões amarelos e vai para a primeira partida contra o Corinthians, na quarta-feira, pendurado, correndo risco de ser desfalque para o jogo de volta, no Allianz Parque, no próximo sábado.

A coincidência é que as duas advertências não vieram por faltas ou entradas duras. Nas quartas, o zagueiro fez o gol e partiu na direção do adversário para comemorar. Houve princípio de confusão, e o amarelo foi apresentado para os dois envolvidos.

Ontem, o cartão foi mostrado por algo que Felipe Melo falou para o árbitro. Ficou impossível ver pela transmissão quais foram as palavras para julgar se a punição foi justa ou não, mas o fato é que o atleta precisa saber que a atenção em cima dele é sempre redobrada. Seu temperamento explosivo o transforma em um alvo fácil para os adversários em um ambiente de provocação que é normal dentro de campo.

Em 2018, por exemplo, ele já desfalcou o Alviverde na final do Estadual justamente contra o Corinthians por ter se envolvido em confusão com Clayson. Mais tarde, pelo Brasileirão, ele também não enfrentou o arquirrival na 5ª rodada após receber três cartões amarelos em quatro jogos.

Ainda naquele ano, ele foi desfalque na semifinal da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, também pelo excesso de advertências, e nas oitavas de finais da Libertadores após ser expulso aos 3 minutos do 1º tempo contra o Cerro Porteño, o que colocou em risco a vantagem adquirida na partida de ida.

No ano passado, o problema das advertências voltou a tirar Felipe Melo de partidas importantes. Ele foi expulso na partida de ida contra o Grêmio, pelas quartas de final da Libertadores, e não atuou na volta, quando a sua equipe foi eliminada.

Hoje em dia, sua presença em campo tem ainda mais importância do que teve nos outros anos. Antes de ver Patrick de Paula e Gabriel Menino brilharem, o Palmeiras dependia praticamente dos lançamentos de longa distância de Felipe Melo. Suas atuações têm sido importantes para a equipe de Vanderlei Luxemburgo, o que torna sua presença fundamental em ambos os encontros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.