Topo

Basquete


Escola de basquete da NBA investe no Brasil com presença de Tiago Splitter

Tiago Splitter durante apresentação da NBA Basketball School, na Escola Concept, em São Paulo - Divulgação
Tiago Splitter durante apresentação da NBA Basketball School, na Escola Concept, em São Paulo Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

27/08/2019 15h57

A NBA Basketball School continua a investir em parcerias locais para disseminar sua escola de basquete no Brasil, com capacitação de novas escolas e participação do ex-jogador Tiago Splitter, primeiro brasileiro campeão da liga.

O astro do basquete é presença rara no Brasil. Desde que anunciou sua aposentadoria no ano passado, Splitter passou a integrar a comissão técnica do Brooklyn Nets, dividindo função como olheiro e treinador para o desenvolvimento de novos jogadores. O campeão pelo San Antonio Spurs, em 2014, esteve em São Paulo na manhã de hoje (27) para apresentar o conceito da NBA Basketball School a um grupo de novos alunos.

A presença de Splitter tem a ver com a ampliação do projeto e aconteceu após a entrada da Escola Concept no circuito de instituições parceiras. Além de São Paulo, o jogador passará por Ribeirão Preto e Salvador para ações nas três unidades da escola. Ao todo há cerca de 60 instituições parceiras, entre escolas, clubes e academias, espalhadas por 16 Estados.

"Vocês querem ver quão alto eu sou?", disse Splitter a um grupo de crianças pequenas que entrou em quadra para conhecer o jogador de 2,11m de perto. Nesta última temporada de verão (hemisfério norte), o pivô atuou também como assistente do técnico Adam Harrigton ao lado do também brasileiro Gustavo de Conti, técnico do Flamengo no NBB.

O objetivo do projeto, lançado no Brasil há um ano, é compartilhar a metodologia da NBA na formação de jovens de 6 a 18 anos, por meio de licenças e capacitação de professores. "Os professores que darão aulas para vocês estudaram um livro com 900 páginas", disse o coordenador do programa no país, Arthur Borelli, às crianças e pais presentes. No caso da Concept, os treinos acontecerão entre setembro e dezembro, fora do horário de aulas.

Com o amadurecimento dos atletas, o programa prevê a divisão em níveis mais avançados de habilidades e participação em campeonatos. O Brasil foi o quarto país a receber o projeto. O custo com licença é fixo por temporada, e as instituições podem formar quantos alunos quiserem. A previsão para o primeiro ano de operação era atingir mil jovens.

A NBA Basketball School se juntou a outras iniciativas da liga no Brasil voltadas ao basquete de base, como a Jr. NBA League, o Americas Team Camp e o Basketball Without Borders.