PUBLICIDADE
Topo

Lula diz que sonha com um mandato, sem reeleição: 'Esse país estará bem'

Do UOL, em São Paulo

01/07/2022 09h30Atualizada em 01/07/2022 12h13

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) indicou hoje, em entrevista à Rádio Metrópole, de Salvador, que só quer um mandato à frente do Palácio do Planalto e não vai disputar a reeleição.

"Eu sonho com isso todo dia. Quando chegar 31 de dezembro de 2026, que a gente for entregar esse mandato para outra pessoa, esse país estará bem, alegre, pujante, as pessoas estarão trabalhando. É isso que eu sonho, isso está na minha cabeça todo dia que eu deito e quando eu levanto", afirmou o petista.

Durante a entrevista, Lula disse ainda que quer deixar a presidência para que "gente mais nova" se candidate.

Eu não vou ser um presidente que está pensando em reeleição. Eu vou ser um presidente que está pensando em governar esse país por quatro anos e deixá-lo 'tinindo', para que o povo brasileiro recupere definitivamente o bem-estar social, a alegria, o prazer de viver, o prazer de ser baiano, o prazer de ser brasileiro. É isso que eu quero deixar. Então eu tenho quatro anos da minha vida para dedicar a cuidar desse povo. Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Hoje, o petista é líder nas pesquisas de intenção de voto para presidente. Segundo a última pesquisa Datafolha, divulgada na semana passada, Lula tem 53% dos votos válidos — o percentual indica vitória no primeiro turno. O presidente Jair Bolsonaro (PL) aparece em segundo lugar, com 32%.

Os votos válidos são a forma como a Tribunal Superior Eleitoral (TSE) considera o cálculo do resultado das eleições, descontando os eleitores que votaram nulo ou branco.

Bolsonaro disse que esquerda nunca sairá do poder

Em uma entrevista veiculada pela emissora norte-americana Fox News ontem, Bolsonaro afirmou que a esquerda "nunca sairá do poder" caso vença as eleições no pleito deste ano. A declaração foi dada pelo chefe do Executivo ao jornalista conservador Tucker Carlson.

"A mídia nunca me deu visibilidade ou espaço, muito pelo contrário, eles me atacaram o tempo todo durante a campanha. Se a esquerda voltar ao poder, a meu ver, eles nunca sairão do poder e esse país seguirá o mesmo caminho de Venezuela, Argentina, Chile e Colômbia. O Brasil se tornará mais um vagão nesse trem", disse Bolsonaro.