PUBLICIDADE
Topo

Datafolha: Apoio de Bolsonaro e Paes são os que mais atrapalham no RJ

Jair Bolsonaro  - Adriano Machado/Reuters
Jair Bolsonaro Imagem: Adriano Machado/Reuters

Isabella Cavalcante

Do UOL, em São Paulo

01/07/2022 19h15

Pesquisa do Datafolha divulgada hoje indica que o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL) e do prefeito fluminense, Eduardo Paes (PSD), são os que mais atrapalham na corrida para o governo do Rio de Janeiro.

O levantamento aponta que 58% dos entrevistados disseram que "não votariam de jeito nenhum" em um candidato endossado por Bolsonaro. Para a liderança do Rio, o presidente apoia o atual governador Cláudio Castro (PL).

Já o apoio de Paes, que tem como candidato o ex-presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) Felipe Santa Cruz (PSD), causa esse tipo de rejeição em 55% dos eleitores consultados.

O endosso de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é reprovado por 51% dos entrevistados. O nome apoiado por ele no estado é o do deputado Marcelo Freixo (PSB).

Empate técnico para governador

O levantamento de hoje do Datafolha ainda aponta para um empate técnico entre Castro e Freixo. O governador tem 23%, enquanto o deputado pontua 22%. Esse cenário é estimulado, ou seja, os entrevistados receberam uma lista de pré-candidatos para escolher. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

A última sondagem também previa um empate entre Castro e Freixo, no qual o deputado tinha 18% das intenções de voto e o governador obteve 14%. A pesquisa Datafolha de hoje não considerou um cenário de segundo turno para a disputa no Rio de Janeiro.

Em outro cenário testado, também estimulado, o levantamento incluiu o nome do ex-governador Anthony Garotinho (União Brasil), que pontuou 7%. Nessa sondagem, Freixo tem 22% e Castro tem 21%.

A pesquisa Datafolha foi contratada pela Folha de S.Paulo, por R$ 176.912,00. Para sua realização, foram feitas 1.218 entrevistas com eleitores do estado do Rio de Janeiro de forma presencial entre os dias 29 e 30 de junho. A confiabilidade, segundo o instituto, é de 95%. O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número RJ-00260/2022.