PUBLICIDADE
Topo

Aécio defende candidatura de Leite: 'PSDB deve parar de brincar de 3ª via'

24 nov. 2021 - Deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) durante sessão da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, em Brasília - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
24 nov. 2021 - Deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) durante sessão da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, em Brasília Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Colaboração para o UOL, em Brasília

20/04/2022 18h27

Em entrevista à CNN Brasil, o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) voltou a defender que a candidatura do ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite à Presidência da República é mais viável que a do atual pré-candidato pela sigla, João Doria, e acrescentou que o ex-governador de São Paulo, escolhido pelo partido para disputar a eleição ao Palácio do Planalto.

"Acredito muito mais na candidatura de Eduardo Leite pela baixa rejeição, pela capacidade de articulação, de aglutinação que tem e por estar conversando permanentemente com outras forças políticas e da sociedade, fora dos partidos", disse.

Em nota ao UOL, o coordenador da campanha de Doria e presidente do PSDB em São Paulo, Marco Vinholi, disse que um "pacto no PSDB" foi feito quando os pré-candidatos aceitaram participar de prévias partidárias. "Respeitar esse resultado, é respeitar o pacto que envolve mais de 44 mil filiados de um partido que tem a democracia no nome", disse.

Leite e Doria não devem ser adversários, diz Aécio

Para Aécio, João Doria e Eduardo Leite não devem se ver mais como adversários. "Eles são postulantes legítimos a liderar um projeto de país. Mas o João Doria tem uma candidatura que é legítima também, que ele possa se viabilizar", afirma Aécio.

"Eu não tenho dúvida que dentro de pouco tempo nós teríamos uma candidatura viável, e aí sim o governador João Doria estaria transformando de alguma forma a sua imagem, que não será feita por novas peças de marketing ou por algumas inserções na TV. É hora de pararmos de brincar de terceira via e construirmos um caminho que seja realmente viável e João Doria tem papel vital nisso."

Na avaliação de Aécio, a terceira via está se construindo "como substrato do interesse da candidatura do PSDB em São Paulo", assim para que Doria, pela rejeição, não seja danoso para a reeleição do governador Rodrigo Garcia. Ainda indica que falta comando do presidente do partido, Bruno Araújo.

"Então busca-se uma forma de afastar o governador João Dória. Não se tem coragem. Infelizmente, o presidente Bruno Araújo hoje atua muito mais como advogado dos interesses do Rodrigo Garcia como do que como presidente nacional do PSDB. Tenho por ele enorme estima pessoal, fiz ele ministro de estado no governo Temer como presidente do partido nos representando. Mas infelizmente vem faltando ao partido uma liderança nacional que coloca o interesse dos outros 26 estados na balança, na hora da tomada de decisões."