PUBLICIDADE
Topo
Iniciativas que inspiram

Iniciativas que inspiram

Aluna de 16 anos cria canudo de casca de pinhão, em Santa Catarina

Yasmin Scalco Chiodi criou um canudo a base de casca de Pinhão - Arquivo Pessoal
Yasmin Scalco Chiodi criou um canudo a base de casca de Pinhão Imagem: Arquivo Pessoal

Priscila Gorzoni

Colaboração para Ecoa, de São Paulo (SP)

30/07/2021 06h00

Quando o professor Daniel Marinho, do Programa de Iniciação Científica, do Colégio Bom Jesus Diocesano, de Lages, Santa Catarina, propôs à sala de Yasmin Scalco Chiodi, 16, do 2° ano do Ensino Médio, que criassem projetos para auxiliar a comunidade nos seus mais diversos aspectos, a garota não teve dúvidas do que inventaria. "Eu precisava pensar em algo, que tivesse a questão ambiental como foco, então tive a grande ideia", conta a garota.

Foi assim que nasceram os canudos feitos de casca de pinhão. Pinhão é o nome popular dado, no Brasil, para as sementes da araucária, muito apreciadas no Sul e Sudeste do Brasil e parte da dieta tradicional do povo kaingang. O produto unia as duas preocupações de Yasmin: o descarte incorreto dos canudos e o mau uso da casca do pinhão, uma semente em abundância na região de Lages.

Como a ideia era desenvolver um produto que contribuísse para a preservação do meio ambiente, o pinhão foi o escolhido, pois além de Lages ser conhecida pela "Festa Nacional do Pinhão", sua casca não é aproveitada e é de fácil decomposição. Yasmin teve a ideia com base no uso do canudo e em seu descarte incorreto, inclusive durante as festas da cidade.

"O tema estava sendo muito discutido no momento em que iniciamos o projeto, além da minha preocupação com a preservação da fauna e da flora", diz aluna.

Deu liga?

1 - Acervo Pessoal - Acervo Pessoal
Daniel Marinho, 37, do Programa de Iniciação Científica, do Colégio Bom Jesus Diocesano, de Lages, (SC)
Imagem: Acervo Pessoal

Com a ideia em mente, Yasmin iniciou as pesquisas e experimentos para a confecção do produto. Ela começou a produção em 2019 e enfrentou alguns desafios. Entre eles, o de encontrar as substâncias que pudessem dar a liga para a confecção do canudo e conseguir a matéria-prima em condições de higiene adequadas.

A inventora conta que esse processo demandou um tempo de estudo e inúmeros testes. Outro desafio foi encontrar o molde para confeccionar o canudo e uma substância para uni-lo. "O acerto foi quando encontramos todas as matérias corretas e conseguimos o formato adequado para o canudo. Isso nos deixou felizes e com a convicção de que iríamos conseguir", conta.

Yasmin diz que um dos momentos mais felizes foi quando o experimento deu certo, e ela ganhou o prêmio da FICEM (Feira de Iniciação Científica do Ensino Médio): "Com esse meu projeto espero poder ajudar o meio ambiente, quero tornar esse produto acessível a toda a população".

Sua próxima empreitada é criar embalagens biodegradáveis, com outras matérias-primas, e viabilizar a comercialização do canudo de pinhão. Cada canudo demorou uma semana para ficar pronto no processo "artesanal". Sobre a receita, a inventora conta que é uma mistura da matéria-prima com várias substância para dar liga, que são colocadas dentro de um molde a temperaturas altas.

Qualquer pessoa poderá fazer seu canudo de pinhão, mas a inventora diz que a criação está em fase de pequenos ajustes. "Logo a fórmula estará acessível a todos para a alegria da comunidade", diz. "Desejo que a população se torne mais consciente com o meio ambiente e também co-participativa no cuidado do nosso planeta", diz a jovem de 16 anos.

Iniciativas que inspiram