PUBLICIDADE
Topo

Chuvas no Sudeste: como ajudar vítimas de alagamentos em SP, RJ, ES e MG

Bombeiros atuam no resgate de vítimas de alagamentos em São Paulo  - HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO
Bombeiros atuam no resgate de vítimas de alagamentos em São Paulo Imagem: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO

Bárbara Forte e Diana Carvalho

De Ecoa

12/02/2020 04h00

Alagamentos, deslizamentos e mortes: as chuvas intensas que atingem os quatro estados do Sudeste desde o final de 2019 provocaram a saída de moradores de regiões afetadas pelas enxurradas, perdas de móveis, roupas e até a escassez de alimentos e água. E os temporais devem não só continuar, mas aumentar. Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), o número de precipitações com mais de 80 mm em 24 horas aumentou 55% neste século.

São Paulo foi a última capital do Sudeste atingida. O rio Tietê transbordou e o Pinheiros atingiu o maior nível de água desde 1967. Em um dia, o Inmet afirmou ter chovido quase a metade do esperado para todo o mês de fevereiro — foram 113 milímetros, sendo a média mensal 250 milímetros. Ao menos quatro pessoas morreram, 516 pessoas ficaram desalojadas e 142 estão desabrigadas por causa dos temporais.

Já o Rio de Janeiro permanece em estágio de atenção - terceiro nível em uma escala de cinco, o que significa que uma ou mais ocorrências já impactam o município, afetando a rotina de parte da população com bolsões d'água, alagamentos e queda de árvores. O alerta foi divulgado pelo COR (Centro de Operações Rio). No fim do mês de janeiro, fortes chuvas que atingiram as regiões norte e noroeste deixaram mais de 11 mil pessoas desalojadas. A Defesa Civil chegou a contabilizar mais de 800 desabrigados.

Minas Gerais também permanece em alerta para fortes tempestades em cidades da região central do estado e da região metropolitana de Belo Horizonte, segundo a Defesa Civil do estado. A chuva pode chegar aos 120 mm, informou o órgão. Em janeiro, a capital mineira registrou o mês mais chuvoso da história. O último havia acontecido em 1985. Na época, também em janeiro, BH registrou 850,3 milímetros. Já no começo deste ano, choveu 932,3 mm na cidade.

O Espirito Santo também não escapou dos transtornos causados por alagamentos. No final do último mês, o governo federal reconheceu a situação de emergência em 16 municípios do Espírito Santo e de calamidade pública em mais dois. O reconhecimento federal facilita o acesso das prefeituras a recursos federais para ações assistenciais e de restabelecimento de serviços essenciais.

Veja, abaixo, como ajudar as vítimas da chuva nas cidade do Sudeste:

  • São Paulo

    Cruz Vermelha Brasileira
    A instituição criou uma campanha em conjunto com o Mercado Livre para doações em dinheiro para vítimas das chuvas em todo o Sudeste O órgão também recebe doações por depósito:

    Cruz Vermelha Brasileira
    CNPJ: 33.651.803/0001-65
    Banco: Caixa Econômica Federal ? 104
    Agência: 2123
    Operação: 003
    Conta Corrente: 286-0

    Fussp (Fundo Social de São Paulo)
    Doações às vítimas das fortes chuvas que atingiram o Estado podem ser entregues no depósito do Fussp, no bairro do Jaguaré, aberto das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira.
    As doações (são recebidos roupas e cobertores em bom estado, água e comida dentro da validade).
    Depósito do Fundo Social de São Paulo
    Av. Marechal Mário Guedes, 301 - Jaguaré
    Horário: das 8h às 17h

  • Espírito Santo

    Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo
    Doações em dinheiro por meio das contas

    Banestes
    Banco: 021
    Agência: 0271
    Conta Corrente: 2.376.558-9

    Banco do Brasil
    Banco: 001
    Agência: 3665-0
    Conta Corrente: 150000-7

    Caixa Econômica
    Banco: 104
    Agência: 0167
    Conta corrente: 1000-4 OP 006

    Para doações de alimentos e bens, a população pode procurar o CRAS (Centros de Referência da Assistência Social)

    Fundação Banco do Brasil
    Doações em dinheiro por meio da conta
    Banco: 001
    Conta 70.000-2
    CNPJ: 01.641.000/001-33

  • Rio de Janeiro


    Defesa Civil

    Moradores de áreas de risco devem ficar atentos aos alertas sonoros que indicam perigo de deslizamento. Caso aconteça o acionamento das sirenes, os moradores devem se descolar para pontos de apoio estabelecidos pela Defesa Civil Municipal. Os locais são informados pelo número 199.

    Corpo de Bombeiros

    Todos os quartéis do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) estão arrecadando e distribuindo donativos para as vítimas de chuvas. Água mineral, alimentos não perecíveis, material de higiene e material de limpeza podem ser doados.

    RioSolidario

    A instituição está recebendo doações em sua sede para ajudar a população afetada pela chuvas na regiões norte e noroeste. Endereço: Travessa Euricles de Matos, 17 ? Laranjeiras. Horário: 10h às 17h. Contato: (21) 2334-3910

    RioFilme

    A distribuidora de filmes também se preparou para receber doações para ajudar as vítimas de chuvas das regiões norte e noroeste do Rio. Roupas, colchonetes, água mineral, alimentos não perecíveis, material de limpeza e higiene podem ser doados na sede da RioFilme, das 10h às 18h. Endereço: Rua das Laranjeiras, número 307.

    Sesc Verão 2020

    Até o final do mês, todas as unidades do Sesc Verão 2020 estão arrecadando donativos para ajudar a população afetada pelas fortes chuvas. No site do projeto está disponível o endereço das unidades participantes.

    Secretarias do Governo do Estado
    A Secretaria de Estado de Defesa Civil do Rio está responsável pela distribuição de doações recebidas nas regiões afetadas pelas chuvas. O Governo do Estado disponibilizou uma listade locais em que é possível fazer uma doação, desde hospitais a batalhões da Polícia Militar.

  • Minas Gerais


    Servas (Serviço Voluntário de Assistência Social)

    O Servas, em parceria com a Defesa Civil Estadual, o Corpo de Bombeiros e a Policia Militar informou que as doações de alimentos não perecíveis, roupas, sapatos, colchões, cobertores, roupas de cama, itens de higiene pessoal, material de limpeza e água, por ora, estão suspensas. Foram mais de 300 toneladas de donativos arrecadados de todas as partes do país. A instituição informou ainda que os donativos serão distribuídos ao longo das próximas semana e que, havendo necessidade, a campanha de doações poderá ser retomada.

    Banco do Brasil

    Para quem ainda quiser ajudar, o Branco do Brasil abriu uma conta para receber doações em dinheiro.
    Agência: 1607-1
    Conta: 80.000-7 (FBB Enchentes MG)
    CNPJ: 1.641.000/0001-33

Meio ambiente