Topo

Receitas


Restaurantes e hotéis de SP estão criando abelhas; descubra o motivo

A morte e o desaparecimento das abelhas vêm sendo registrado em diversas partes do mundo - Getty Images/iStockphoto
A morte e o desaparecimento das abelhas vêm sendo registrado em diversas partes do mundo Imagem: Getty Images/iStockphoto

Juliana Bianchi

Colaboração para o UOL

06/08/2019 04h00

Desde o início do ano, são mais de 45 casas e chefs de cozinha que podem se gabar de ter uma colmeia de abelhas sem ferrão para chamar de sua.

Uma série de colmeias estão sendo instaladas na cidade de São Paulo. O hotel Palácio Tangará já tem a sua, assim como os restaurantes Tuju, Paris 6 e Aisomê, além do Instituto Chão e a gelateria Frida & Mina, em Pinheiros.

O objetivo é chamar atenção para a importância das abelhas para a sobrevivência dos humanos - Divulgação
O objetivo é chamar atenção para a importância das abelhas para a sobrevivência dos humanos
Imagem: Divulgação

Com 15cmx15cm, as caixinhas de madeira têm capacidade para abrigar de 3 mil a 5 mil abelhas da espécie jataí, com capacidade para produzir, no máximo, 300g de mel por ano. Nada perto da espécie apis (as listradinhas), que fabricam até 20kg de mel durante o mesmo período.

O objetivo, entretanto, não é a extração do néctar, mas chamar atenção para a importância das abelhas para a sobrevivência dos seres humanos, já que são as principais polinizadoras da natureza. "Queremos levar a cultura das abelhas para quem mora na cidade e mostrar que elas são do bem, não é preciso ter medo", explica Márcia Basile, responsável pela marca de mel MBee.

A causa é nobre e de extrema importância para o ecossistema do planeta. A morte e o desaparecimento das abelhas vêm sendo registrado em diversas partes do mundo, incluindo o Brasil, onde recentemente associações de apicultores e órgãos ligados às Secretarias Estaduais de Agricultura do Rio Grande do Sul e Santa Catarina contabilizaram a morte de mais de 500 milhões de abelhas, devido a ação de agrotóxicos. Com isso, cai, naturalmente, a taxa de polinização, e consequentemente a manutenção e promoção da biodiversidade na Terra.

Anexo ao Parque Burle Marx, na Zona Sul de São Paulo, o Palácio Tangará tem pretensões de se tornar embaixador do projeto. "Já identificamos algumas colmeias de abelhas jataí formadas naturalmente em troncos ocos de árvores que serão preservadas, estamos revendo o paisagismo para ter mais alimentos que elas gostem plantados por perto - como erva-doce, orquídea, sálvia e manjericão - e, em breve, devemos receber uma segunda caixa, agora com abelhas mandaçaia", afirma o diretor executivo adjunto do hotel, Wadim Alvarez.

Com 15 cm², as caixinhas de madeira têm capacidade para abrigar de 3 mil a 5 mil abelhas da espécie jataí - Divulgação
Com 15 cm², as caixinhas de madeira têm capacidade para abrigar de 3 mil a 5 mil abelhas da espécie jataí
Imagem: Divulgação

Ainda neste mês, o chef Felipe Rodrigues, responsável pelo dia a dia do restaurante Tangará Jean-Georges, está preparando o lançamento de uma sobremesa com mel de jataí (que virá de outras colmeias maiores, fora da cidade) cuja renda será revertida para uma ONG ligada à causa.

"Estamos ainda montando uma série de ações e atividades pedagógicas para conscientizar especialmente as crianças sobre a importância desses insetos para o meio ambiente", completa o executivo, que já conta com potinhos de mel nativo entre as amenidades oferecidas para os hóspedes nos quartos.

Do outro lado do rio Pinheiros, o hotel Four Seasons também se prepara para receber sua colmeia, assim como o hotel Hilton, no Rio de Janeiro, e o Grande Hotel, em Campos do Jordão. Mas antes, será preciso criar um ambiente propício. "A jataí não voa para muito longe para buscar alimento, no máximo 100 a 150m da caixa. Então é preciso ter horta e árvores por perto", conta Márcia. Uma vez formado o ecossistema ideal, as próprias abelhas se encarregarão de expandir seus domínios.

Experiência semelhante foi feita há alguns anos em Paris, onde o topo de alguns edifícios - entre eles o da sede da Louis Vuitton - serviu de base para dezenas de caixas de abelhas que, no fim de 2 anos de experiência, geraram mais de 75kg de mel na Cidade Luz.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado anteriormente, as caixas para a criação de abelhas utilizadas tem 15cm por 15cm. O texto foi corrigido.
Diferentemente do informado, o agrupamento de abelhas é colmeia e não colônia. A informação foi corrigida no texto.

Receitas