PUBLICIDADE
Topo

Carros com garantia longa valem a pena ou são um 'casamento forçado'?

Garantia prolongada traz benefícios ao consumidor; contudo, há clientes que abrem mão da cobertura devido ao custo das revisões - Reprodução
Garantia prolongada traz benefícios ao consumidor; contudo, há clientes que abrem mão da cobertura devido ao custo das revisões Imagem: Reprodução

José Antonio Leme

do UOL, em São Paulo (SP)

22/09/2021 04h00Atualizada em 22/09/2021 09h32

Houve um tempo no Brasil em que os carros não tinham mais do que um ano de garantia de fábrica. Hoje, no entanto, a maior parte das companhias oferece três anos e algumas até cinco anos de cobertura. Mas será que vale a pena garantias tão longas?

Especialista ouvido por UOL Carros dizem que, em geral, a resposta é. sim - desde que as garantias realmente atendam o que o cliente precisar e que as cláusulas sejam claras ao consumidor.

De acordo com o consultor da Bright Consulting Cássio Pagliarini, "se o carro é bom, a garantia com prazo longo dá uma segurança enorme ao dono do veículo", ele diz.

"É como se a empresa estivesse dizendo para o consumidor: 'eu acredito que meu produto é bom o suficiente para assegurá-lo por tanto tempo'", complementa.

Outro aspecto da garantia prolongada diz respeito ao cliente e à revenda do produto. Nem sempre o consumidor vai ficar com o carro durante todo o período da cobertura, mas, se respeitar o plano de revisões que sustenta o benefício, isso valoriza o veículo na revenda.

"A pessoa estará comprando um carro seminovo que ainda vai estar coberto por um determinado período, portanto sente mais confiança na hora de fechar negócio", diz Pagliarini.

Apesar dessas vantagens, o número de clientes que segue religiosamente o plano de manutenções na concessionária até o final da garantia é relativamente pequeno.

Algo entre 70% e 80% dos proprietários efetua a primeira revisão, que, em geral, é feita nos 10 mil km iniciais. Assim, a garantia já é cancelada. Na revisão de 20 mil km, 60% dos proprietários retornam, caindo para cerca de 35% na revisão dos 30 mil km rodados - aponta o consultor.

Pagliarini lembra que, para a marca, manter o cliente no pós-venda é mais uma fonte de renda. Assim, as empresas têm investido tanto em oferecer pacotes com preço fixo de revisão, geralmente até os 60 mil km.

Saber quanto você irá gastar previamente e não se preocupar em ter de encontrar uma oficina de confiança é um atrativo para o cliente.

"Algumas marcas fazem até pacotes mais agressivos, com algumas revisões gratuitas, para manter o consumidor dentro da concessionária", diz Cássio.

Ele cita como exemplo a revisão de série da Volkswagen, que, para todos os produtos da plataforma MQB (Polo, Virtus, Nivus, T-Cross, Tiguan, Jetta e Passat), tem as revisões de 10 mil a 30 mil gratuitas.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.