PUBLICIDADE
Topo

Renault adia novamente retomada de produção no Brasil por falta de chips

Fábrica Renault-Nissan em São José dos Pinhais - Divulgação
Fábrica Renault-Nissan em São José dos Pinhais Imagem: Divulgação

Do UOL

Em São Paulo (SP)

20/08/2021 15h01Atualizada em 20/08/2021 16h43

A linha de produção de carros de passeio da Renault no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR), teve sua parada prorrogada por mais quatro dias. De acordo com um comunicado veiculado pela montadora francesa nesta sexta-feira, o local segue sendo afetado pela falta de chips semicondutores para concluir seus automóveis.

Depois de anunciar uma paralisação em 30 de julho, a montadora havia dito primeiramente que esperava ficar parada apenas até o dia 11 de agosto. Porém, depois adiou o retorno para dia 27, para dia 30 e agora só espera retomar o trabalho no dia 6 de setembro.

"A Renault do Brasil informa que em função dos impactos provocados pela Covid-19 na fabricação de componentes eletrônicos, a produção na fábrica de veículos de passeio, no Complexo Ayrton Senna, permanece suspensa até o dia 03 de setembro", disse o comunicado da marca.

"Não será possível o retorno da produção no dia 30 de agosto conforme previsto anteriormente."

O Completo Ayrton Senna concentra duas linhas de produção da Renault, uma para carros de passeio e outra para veículos comerciais - que teve seu retorno no dia 7 de agosto.

O problema no abastecimento de chips semicondutores deve apenas ser normalizado em 2022. Além da alta demanda e dos atrasos causados pela pandemia, uma das principais fábricas de Taiwan pegou fogo no início do ano, o que reduziu ainda mais a capacidade de oferta no mundo

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.