PUBLICIDADE
Topo

Hyundai planeja lançar linha de carros voadores a partir de 2028

Do UOL

Em São Paulo (SP)

06/10/2020 14h14

A Hyundai declarou que pretende lançar sua primeira linha de carros voadores no ano de 2028. A marca afirma que os modelos poderão transportar de cinco a seis pessoas em áreas metropolitanas, voando entre cidades.

De acordo com analistas, essa busca pela mobilidade aérea em cidades pode levar a indústria a chegar ao valor de US$ 2,9 trilhões em 2040.

"As pessoas que estão sempre presas no trânsito na estrada perceberão como é conveniente se mover em veículos aéreos", disse Jaiwon Shin, chefe de mobilidade aérea urbana da Hyundai. "É quando veremos a demanda explodir".

A Hyundai apresentou seu primeiro conceito de carro voador, desenvolvido em parceria com a Uber, na CES deste ano, em Las Vegas. A montadora diz que seus veículos irão voar com pilotos até 2035, momento no qual prevê automatizar todos os seus voos.

Neste início, os principais desafios estão na área legal, como que tipo de licença de piloto será necessária para operar os novos veículos, como eliminar ou minimizar a probabilidade de acidentes e como garantir que os veículos não interfiram no tráfego de aviões e helicópteros.

Para atrair clientes, a Hyundai tenta reduzir o custo e o ruído produzido pelos veículos. Shin ainda diz que os carros voadores podem estrear em 2023, mas que a meta é 2028. A Hyundai também trabalha com uma variante que tem como alvo transporte de mercadorias, com capacidade de até 300 kg.

Shin fala que o maior diferencial da Hyundai para outras desenvolvedoras de carros voadores está na distribuição, por já ser uma fabricante global. "Ter todos esses recursos disponíveis ajudará a abrir mercados para nós", afirmou ele. "Somos diferentes de outros desenvolvedores que olham apenas para um aspecto do negócio."

"Não queremos ser os primeiros no mercado. Queremos ser os primeiros com o produto certo."

Shin ainda diz que fabricantes de carros têm vantagem sobre fabricantes de aviões por já estarem acostumadas a produzir veículos em larga escala. Enquanto as montadoras são capazes de produzir milhões de veículos por ano, fabricantes como Airbus e Boeing fazem apenas cerca de mil aeronaves por ano.