Topo

Carros elétricos


Estudo: carros elétricos depreciam duas vezes mais que veículos a combustão

Renault Zoe 2020 - Divulgação
Renault Zoe 2020 Imagem: Divulgação

Do UOL

Em São Paulo (SP)

28/08/2019 12h59

Cada vez mais a indústria automotiva investe em carros elétricos vislumbrando um futuro com sua frota inteiramente eletrificada. Para os executivos, veículos a combustão ficarão no passado daqui pouco tempo.

Entretanto, carros elétricos se depreciam em um ritmo alarmante, segundo revela uma pesquisa feita pelo site irlandês DoneDeal, focado na compra e venda de veículos. Segundo o estudo, os carros com unidades elétricas perdem seu valor cerca de duas vezes mais que automóveis do mesmo período com unidades a combustão.

De acordo com o site, um modelo elétrico cai de valor em média 41% após três anos, enquanto um carro a gasolina cai 24% e um híbrido 26%. A razão para isso é que, com a tecnologia avançando rapidamente, os carros elétricos atuais quando revendidos já terão sido ultrapassados pelos recursos presentes nos modelos disponíveis no futuro, tendo assim menos apelo para os compradores.

"O maior impacto no valor de revenda do carro elétrico parece ser a tecnologia, que está mudando rapidamente", falou Martin Clancy, da DoneDeal.

"Os carros elétricos produzidos até mesmo em 2016 têm um alcance muito menor e menos recursos do que os modelos mais novos."

Entretanto, ele também aponta que a depreciação de carros elétricos deve diminuir conforme sua autonomia for melhorando, junto à infraestrutura para carga.

Ainda assim, carros utilizados diariamente e recarregados com frequentemente são uma preocupação. Carros elétricos podem perder até 10% de autonomia em três anos de uso contínuo, segundo disse o professor John Hayes da Universidade de Cork ao jornal britânico The Times.

"Os carros elétricos de três anos atrás têm baterias menores em comparação com os que estão no mercado agora", afirmou Hayes.

"Eles estão competindo com carros de maior alcance, de modo que isso pode fazer as pessoas desistirem de compra-los de segunda mão."

Ele ainda disse que baterias de carros elétricos provavelmente precisarão ser substituídas depois de oito anos, porque o alcance da bateria terá caído cerca de 30%.

Os cinco carros elétricos/híbridos que mais depreciaram de 2016 para 2019 na Irlanda foram, na ordem, o Renault Zoe (61%), o BMW 33e (53%), o Nissan Leaf (53%), BMW i3 (50%) e o Volkswagen Golf GTE híbrido (48%).

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Carros elétricos