Topo

Carros


Carros

Diretor do Denatran pede exoneração por "não conseguir avançar", diz jornal

Jerry Dias Rodrigues sai em meio a polêmicas decisões na área do trânsito do governo de Jair Bolsonaro - Valter Campanato/Agência Brasil
Jerry Dias Rodrigues sai em meio a polêmicas decisões na área do trânsito do governo de Jair Bolsonaro
Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

Do UOL

Em São Paulo (SP)

28/08/2019 09h17

Jerry Adriane Dias Rodrigues, diretor-geral do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), pediu para deixar o cargo, alegando que falta estratégia e gestão ao órgão. De acordo com o jornal "O Estado de S.Paulo", Rodrigues enviou carta à Secretaria de Transportes do Ministério da Infraestrutura com críticas ao Denatran.

De acordo com a carta, à qual a publicação diz ter tido acesso, o diretor afirma que quer deixar o ministro Tarcísio de Freitas "à vontade para procurar alguém mais alinhado à sua forma de pensar e de trabalhar. Esta semana faço o meu pedido de exoneração".

Rodrigues foi procurado pelo jornal e inicialmente negou a informação. Ao ser comunicado sobre o teor da referida carta, ele orientou a reportagem a procurar a assessoria de imprensa do ministério, ao qual o Denatran hoje é subordinado.

"Não há qualquer documento com este conteúdo endereçado ao Ministério da Infraestrutura. Portanto, a Pasta não pode comentar sobre material desconhecido e sem a autoria confirmada", disse o ministério por meio de nota.

Dentre as razões citadas para o pedido de exoneração, Rodrigues, que é policial rodoviário federal, diz que "não está conseguindo avançar"e que falta um alinhamento estratégico do Denatran com os Estados e municípios. Ele cita mortes e lesões por conta da gestão atual do trânsito. Estatísticas apontam média de 40 mil mortes no trânsito no Brasil por conta de acidentes.

"Tenho tentado buscar condições de corrigir os erros e decisões tendenciosas do passado, mas não estou conseguindo".

"Tenho estrutura de pessoal inadequada, insuficiente e com pouca qualificação. As demandas são superiores à capacidade de atendimento. Muitas vezes, assuntos de menor importância estão tomando tempo que deveria, em face da pouca quantidade de pessoal qualificado, ser utilizado para analisar temas relevantes. Muitas resoluções têm mais a cara dos setores interessados na regulamentação do que uma visão estratégica do Denatran."

Recentemente, decisões do governo federal têm causado polêmica, como o projeto de lei da Presidência da República que propõe dobrar o prazo de validade da CNH e resolução recente que reduz a quantidade de horas-aula práticas obrigatórias para tirar a primeira habilitação. Além disso, há alguns dias o presidente Jair Bolsonaro mandou retirar todos os radares móveis de rodovias federais.

Carros