Topo

Seu Automóvel


Seu Automóvel

CNH sem aula, radar criticado: as polêmicas de Bolsonaro sobre o trânsito

Presidente do Brasil prioriza as redes sociais para falar com seu público; na foto, em "live" do Facebook transmitida na semana passada - Marcos Corrêa/PR/Agência Brasil
Presidente do Brasil prioriza as redes sociais para falar com seu público; na foto, em "live" do Facebook transmitida na semana passada
Imagem: Marcos Corrêa/PR/Agência Brasil

Do UOL

Em São Paulo (SP)

30/07/2019 07h00

Uma das características dos primeiros sete meses do governo de Jair Bolsonaro tem sido buscar a flexibilização de uma série de regras de trânsito, declaradamente com o intuito de reduzir custos e burocracia ao cidadão. Muitas das medidas pretendidas pelo presidente do Brasil foram promessas de campanha e têm causado polêmica e dividido opiniões.

Por exemplo, o projeto de lei com alterações no CTB (Código de Trânsito Brasileiro) apresentado em junho. Ele prevê, entre outras coisas, dobrar a pontuação máxima para suspender o direito de dirigir; ampliar de cinco para dez anos a validade da CNH; extinguir o exame toxicológico para motoristas das categorias C, D ou E; acabar com multa para quem transportar criança fora da cadeirinha; e término de multa por rodar com faróis desligados em rodovias.

Essas medidas, especificamente, necessitam de aprovação no Congresso.

Também no mês passado, o governo, via Contran (Conselho Nacional de Trânsito), publicou resolução que acabou com a obrigatoriedade de simulador nas autoescolas e reduziu a quantidade de aulas práticas para tirar a habilitação. Inclusive, Bolsonaro defendeu na semana passada a extinção total das aulas e até questionou a necessidade de prova para se tornar motorista habilitado.

Além disso, em abril Bolsonaro andou de moto no litoral paulista, durante uma folga, com o capacete apenas encostado na cabeça - o que configura infração de trânsito.

Confira abaixo algumas das declarações polêmicas dadas pelo presidente nestes meses de governo nas redes sociais:

Facebook - 9 de fevereiro

Live no Facebook - 14 de março

"Nós também estamos em contato já há algum tempo com o nosso ministro Tarcísio, da Infraestrutura, para ver se a gente consegue anular essa placa do Mercosul, porque eu acho que não tem ali o município, a placa de trânsito dos nossos carros ali. Não traz, no meu entender, benefício para o Brasil essa placa do Mercosul".

"É um constrangimento, é uma despesa a mais para a população. Vamos tentar então, estamos tentando uma maneira legal. Eu acho que dá para encontrar a solução de acabarmos com essa placa do Mercosul também".

Twitter - 31 de março

Facebook - 31 de março

Programa Silvio Santos (SBT) - 5 de maio

"Vinte pontos se perde com muita facilidade. [O motorista] é emboscado em todo lugar".

"Você não tem mais prazer em dirigir, a qualquer lugar que você vá está cheio de radar. O radar extrapolou a ideia de proteger a vida, é caça-níquel para aumentar a arrecadação. É dinheiro que tira do povo".

Twitter - 4 de junho

Live no Facebook - 6 de junho

"Vamos lançar uma pesquisa para vocês opinarem se devemos ou não acabar com os radares móveis. Sabe o que é radar móvel? É aquela multa que você não estava esperando e chega. A rodovia era 80 km/h, você passou a 96 km/h, lá naquele ponto que não tinha problema nenhum, que você podia colocar 120 km/h e só porque passou 10 ou 20%, 'créu', chega uma multa".

Twitter - 14 de junho

Live no Facebook - 25 de julho

"Eu, com dez anos de idade, aprendi a dirigir trator na fazenda em Eldorado Paulista [cidade do interior de São Paulo]. E acho que nem devia ter exame de nada. Parte escrita apenas e ir para prática logo. Não tem que cursar autoescola, ter aula de um monte de coisa que já sabe o que vai acontecer. Então, deveria ter uma prova prática e uma prova escrita ali. Seria o suficiente para tirar a carteira de habilitação".

Seu Automóvel