Topo

Testes e lançamentos


Nova Ford Ranger muda pouco e perde motor flex; preços partem de R$ 128.250

Vitor Matsubara

Do UOL, em Mogi-Guaçu (SP)

25/06/2019 09h00

Resumo da notícia

  • Picape ganha leve reestilização; grade tem identidade visual da F-150
  • Motorizações 2.2 e 3.2 turbodiesel são as mesmas; versões flex saem de cena
  • Preços não sobem: de R$ 128.250 a R$ 188.990

Pode procurar com calma: é difícil achar as novidades da Ford Ranger 2020. A picape lançada em 2012 ainda está na segunda geração e passa pela segunda reestilização, desta vez mais discreta do que a realizada há três anos.

As alterações visuais se limitam à dianteira, que ganhou uma nova grade (alinhada com a identidade das picapes norte-americanas) e para-choque redesenhado. Para não dizer que as mudanças param por aí, a Ford trouxe também novas rodas de liga leve -- as da versão Limited (avaliada por UOL Carros) são as mesmas da Wildtrak, configuração aventureira vendida na Austrália.

Se faltam novidades na linha 2020, a boa notícia é que pelo menos os preços não subiram.

Confira os preços das versões da Ford Ranger 2020:

+ Ford Ranger XL 2.2 diesel 4x2 MT: R$ 132.320

Itens de série: três airbags (dois frontais e um para os joelhos do motorista), ganchos para fixação de cadeirinhas Isofix, aviso sonoro de cintos de segurança, coluna de direção com regulagem de altura, bancos revestidos em tecido, console de teto com porta-óculos, direção elétrica, ar-condicionado, travas elétricas, computador de bordo, chave do tipo canivete com comandos de abertura e fechamento das portas, desembaçador do vidro traseiro, três tomadas de 12 volts, tapetes de borracha, assistente de abertura e fechamento da tampa da caçamba, ganchos internos para carga, rodas de aço de 16 polegadas, gancho para reboque, protetor de cárter, rádio com tela de 3,5 polegadas com conexões para Bluetooth, USB e iPod, controles de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampas, controle de velocidade em descidas, assistência de frenagem de emergência, luzes de emergência em frenagens bruscas, controle de oscilação de reboque, sistema anticapotamento, controle adaptativo de carga e diferencial traseiro blocante eletrônico.

+ Ford Ranger XLS 2.2 diesel 4x2 AT: R$ 128.250
+ Ford Ranger XLS 2.2 diesel 4x4 MT: R$ 147.520
+ Ford Ranger XLS 2.2 diesel 4x4 AT: R$ 154.610

Itens de série: mesmos da versão XL mais sete airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelho para o motorista), ar-condicionado digital com duas zonas de temperatura, central multimídia SYNC 3 com tela tátil de 8 polegadas e comandos de voz, painel configurável com duas telas de 4,2 polegadas, rodas de liga leve de 17 polegadas, faróis de neblina, vidros elétricos, retrovisores elétricos, controle de cruzeiro, câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, alarme, limitador de velocidade, chave programável MyKey, banco do motorista com ajuste de altura e regulagem lombar, compartimento climatizado no console e aviso luminoso do nível do lavador do para-brisa.

+ Ford Ranger XLT 3.2 diesel 4x4 AT: R$ 176.420

Itens de série: mesmos da versão XLS mais estribos laterais, detalhes externos cromados, bancos e volante revestidos em couro, abertura e fechamento global dos vidros, rodas de liga leve de 18 polegadas, sensor de chuva, para-brisa acústico, central multimídia SYNC 3 com navegação por satélite (GPS), faróis com regulagem de altura dos fachos, monitoramento da pressão dos pneus, espelhos retrovisores com piscas integrados e rebatimento elétrico, vidros elétricos com fechamento a um toque para os passageiros, faróis com projetor, espelho retrovisor fotocrômico e para-sóis com espelho e iluminação.

+ Ford Ranger Limited 3.2 diesel 4x4 AT: R$ 188.990

Itens de série: mesmos da versão XLT mais faróis de xenon com luzes diurnas de LED, destravamento das portas e partida do motor sem chave, sistema de frenagem autônoma de emergência, leitura de placas de trânsito, alerta de colisão, rodas de liga leve de 18 polegadas com acabamento diamantado, controle de cruzeiro adaptativo, assistente de permanência em faixa, acendimento automático dos faróis, sensores de estacionamento dianteiros, banco do motorista com regulagens elétricas, sistema de personalização da luz ambiente com sete cores, rack de teto, santantônio pintado na cor da carroceria e protetor de caçamba.

É isso mesmo: a versão de entrada é a XL, mas ela custa mais do que a intermediária XLS.

A cabine é exatamente a mesma da antiga Ranger. E isso não é ruim, já que a picape é uma das mais bem acabadas e bem equipadas da categoria. Estão lá o painel "semidigital" (que combina duas telas de LCD com o velocímetro digital) vindo do Fusion e a central multimídia SYNC 3 com tela tátil de 8 polegadas.

Boa de dirigir e tecnológica

Novidade importante está na suspensão, que ficou mais "mole" do que antes. Ciente das críticas sobre sua calibragem excessivamente rígida, a Ford redesenhou a barra estabilizadora e fez acertos no conjunto de acordo com o peso de cada versão, além de "refinar os elementos de coxinização".

As alterações, de fato, surtiram efeito, deixando a Ranger mais agradável de dirigir, principalmente no asfalto. Leve ao extremo, a direção elétrica facilita manobras em locais apertados, mas não transmite tanta segurança em velocidades mais altas -- especialmente diante de ventos, obrigando o motorista a realizar pequenas correções na trajetória acima dos 100 km/h.

Fora da estrada, a picape continua sacolejando ao transpor obstáculos, mas bem menos do que sua antecessora. E por falar em off-road, a Ranger traz tração 4x4 com reduzida (acionada por um seletor giratório no console central) e, segundo a Ford, oferece a maior capacidade de imersão do segmento: 800 milímetros de água.

A Ranger é a picape mais tecnológica da categoria com sobras. Só ela vem de fábrica com controle de cruzeiro adaptativo e alerta de permanência em faixa (com correção de trajetória invasiva demais), assistente autônomo de frenagem de emergência (capaz de parar totalmente o veículo ou reduzir a velocidade para minimizar o impacto) e farol alto automático (que regula a intensidade do facho caso identifique outro veículo em sentido contrário).

Outra exclusividade é o assistente de fechamento de caçamba, nada mais do que um amortecedor que facilita a abertura e o fechamento da tampa traseira. Com ele, a Ford diz que a força necessária para fechar a caçamba cai de 12 kg para 3 kg.

Motores: (quase) tudo igual

A gama de motorizações perde o 2.5 flex de 173/168 cv. Agora a picape é vendida apenas em opções turbodiesel: 2.2 (160 cv) e 3.2 (200 cv), com opções de câmbio manual e automático, ambos com seis marchas. Dependendo da versão a picape pode vir com tração 4x2 ou 4x4.

Mesmo com poucas novidades, a Ford espera que a Ranger permaneça à frente de quase todas suas rivais na América do Sul. Atualmente, a picape é a vice-líder do segmento no continente, atrás apenas da Toyota Hilux. No Brasil, a Ranger é a terceira colocada do segmento, travando uma batalha acirrada com a Volkswagen Amarok.

Ficha técnica

Ford Ranger Limited 2020
Motor: 3.2, diesel, turbo
Potência: 200 cv a 3.000 rpm
Torque: 47,9 kgfm, de 1.750 a 2.500 rpm
Câmbio: automático, seis marchas
Aceleração de 0 a 100 km/h: 11,6 s
Velocidade máxima: 180 km/h
Dimensões: 5,35 m de comprimento, 3,22 m de entre-eixos
Capacidade de carga: 1.009 kg
Preço: R$ 188.990

Mais Testes e lançamentos