PUBLICIDADE
Topo

Por que Mercedes-Benz quer fazer um SUV de quase R$ 1 milhão nos EUA?

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/03/2019 13h16

Resumo da notícia

  • Mercedes-Maybach GLS quer ser o SUV mais caro feito nos EUA
  • Decisão anuncia guerra de marcas para ver quem entrega modelo com mais luxo
  • Alvo é público de endinheirados dos EUA, mas principalmente da China

Os planos de crescimento da Mercedes-Benz na América do Norte incluem uma "guerra" para produzir o SUV ultraluxuoso Mercedes-Maybach GLS na fábrica do Alabama, confirmou o CEO da marca nos Estados Unidos, Dietmar Exle, à agência norte-americana "Automotive News". A ideia é entrar numa disputa curiosa de mercado com outras marcas, em sua maioria europeias, para ver quem coloca o SUV mais caro possível à venda.

O Maybach GLS só está no papel, mas partiria de US$ 200 mil (cerca de R$ 755 mil em conversão direta), mas poderia ter versões ultrapassando os US$ 300 mil (valor que corresponde a R$ 1,13 milhão) para sobressair, por exemplo, a Rolls-Royce (marca que pertence à rival BMW) e seu SUV Cullinan.

Baseado na plataforma de terceira geração do Mercedes-Benz GLS, o Maybach será o carro mais caro fabricado nos Estados Unidos, se os planos da Mercedes-Benz se concretizarem. O SUV deverá ser equipado com motor V8 de 560 cv.

Guerra pelo luxo inclui China

A estreia, porém, deve ocorrer este ano em outro mercado: China. As vendas estão programadas para o início de 2020, sendo que China e EUA disputarão a primazia de saber quem vai emplacar mais unidades deste monstro luxuoso sobre rodas.

"A Maybach é sinônimo de luxo. E vai ajudar a construir a marca Mercedes, sem dúvida", afirmou Exle ao Automotive News. A ideia é tornar a Maybach uma grife de modelos extremamente raros. "Logicamente vamos oferecer essa linha a carros que façam sentido. Não consigo imaginar um Classe A Maybach. Mas nos carros de topo, ter uma edição de luxo faz bastante sentido para nós", completou o CEO.

Mercedes-Maybach - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A estratégia da Mercedes está atrelada a um período em que as marcas mais chamativas da indústria apresentam SUVs que custam quase o mesmo que uma casa, atraídas pelas margens altas de lucro e pela perspectiva de compradores jovens. Com Aston Martin DBX, Ferrari prometendo um SUV no próximo período e todos se juntando a Bentley Bentayga, Rolls-Royce e Lamborghini Urus, o mercado global de SUVs de alto luxo deve crescer de 7.500 unidades por ano para mais de 20 mil até 2023, segundo a AutoForecast Solutions.

Aproximadamente 75% das vendas deverá ser na China e nos EUA. Além disso, um utilitário esportivo pode ser o que a Maybach precise para apagar a imagem de marca destinada a um público mais velho, como ficou conhecida graças ao sedã Mercedes-Maybach S.

Os SUVs de alto luxo são um negócio da China para as fabricantes por compartilharem a plataforma com modelos bem mais baratos. O Bentley Bentayga, que custa US$ 165 mil nos EUA, divide a plataforma com o Audi Q7, que custa US$ 53.550. Esse tipo de veículo, por ser mais lucrativo, possibilita que as marcas invistam em tecnologia e desenvolvimento para seus superesportivos. "Sem o Cayenne, a Porsche não teria dinheiro para fazer os 911", explicou ao Automotive News o analista da AutoPacific, Ed Kim.

Fábrica de US$ 1 bilhão mira a China

Além de se preparar para receber o novo Maybach, a fábrica da Mercedes na cidade de Vance (Alabama) vai produzir ainda a próxima geração do GLS. O local também será palco de um investimento de US$ 1 bilhão para a futura produção de carros elétricos, com uma fábrica de baterias. A linha elétrica EQ começa a ser feita no início de 2020. Com mais de 6 milhões de metros quadrados e capacidade para 300 mil veículos por ano, a unidade concentra a produção mundial de GLS, GLE e GLE Coupé. Cerca de dois terços dos carros produzidos é importado.

O Maybach GLS é um sedã de carroceria curiosa: um SUV-sedã, apresentado pelo conceito Vision Mercedes-Maybach Ultimate Luxury no Salão de Pequim 2018. Sua cabine é mais pitoresca ainda: ao estilo lounge terá a China como alvo, com o protótipo tendo, inclusive, um conjunto de porcelana chinesa embutido no encosto de braço. acabamento de luxo utiliza materiais nobres como ébano, bancos de couro nappa brancos e costura em diamante na cor rosê-dourada. O SUV da Maybach será baseado na próxima geração do GLS, que incluirá novo sistema de infotenimento da Mercedes, interior renovado e começará a ser vendido nos EUA ainda neste ano. O GLS 450 é esperado com motor de seis cilindros em linha, capaz de entregar mais de 360 cv.

A decisão de construir nos EUA um veículo destinado ao mercado chinês ocorrerá em meio a tensões comerciais entre os dois países. O governo chinês sobretaxou os carros norte-americanos para 40% por um breve período no ano passado, em retaliação ao aumento dos impostos aos produtos chineses nos EUA.

Mercedes-Maybach - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação