PUBLICIDADE
Topo

Volkswagen começa a vender elétrico I.D. na Europa em maio; Brasil aguarda

Chefão da VW, Herbert Diess posa ao lado do I.D. conceitual: elétrico está perto de ganhar as ruas - Divulgação
Chefão da VW, Herbert Diess posa ao lado do I.D. conceitual: elétrico está perto de ganhar as ruas
Imagem: Divulgação

Thais Villaça; Eugênio Augusto Brito

Colaboração para o UOL; do UOL, em São Paulo (SP)

14/03/2019 11h33

Resumo da notícia

  • Modelo é o primeiro da família elétrica da VW
  • Valor é mistério, mas meta é ser mais barato que Tesla Model 3
  • Modelo só será lançado oficialmente no Salão de Frankfurt, em setembro
  • Brasil aguarda uma série de definições, mas terá um eletrificado este ano

O futuro hatch elétrico Volkswagen I.D. ainda nem teve sua versão final apresentada -- ele já roda em extensivamente em testes camuflados, na Europa, inclusive com a imprensa --, mas já ganhou data de pré-venda. A partir de 8 de maio, clientes europeus poderão fazer a reserva do carro.

Mas é bom não ter pressa: o lançamento oficial do primeiro modelo da família de carros elétricos da Volkswagen só vai acontecer no Salão de Frankfurt, em setembro. E as primeiras entregas devem ocorrer apenas em meados de 2020.

Durante coletiva de imprensa, o membro do conselho da marca para vendas, Jurgen Stackmann, afirmou que interessados em serem os primeiros proprietários do I.D. podem fazer o pagamento para assegurar as primeiras unidades que sairão da linha de produção.

A Volkswagen vai produzir o I.D. hatch em duas fábricas: China (para Ásia e Europa) e em Chattanooga (EUA e resto da América)

"Acredito que que a edição de lançamento deverá estar esgotada antes mesmo de o I.D. ser mostrado no Salão de Frankfurt, em setembro. Os números informados por nossas concessionárias indicam isso", disse Stackmann.

Volkswagen I.D. camuflado - Divulgação - Divulgação
Volkswagen I.D. roda extensivamente em testes, mas nem visual, nem especificações foram revelados
Imagem: Divulgação

Quanto custa? Ideia é ser mais barato que Tesla

Falta um detalhe: o preço.

O valor da reserva ainda não foi divulgado, mas de acordo com a Volks, o preço inicial do elétrico na Europa ficará abaixo dos 30 mil euros -- cerca de R$ 130 mil diretos.

Esse patamar não é aleatório: a ideia da Volkswagen é ter preço abaixo do Tesla Model 3, que finalmente começou a ser entregue em escala comercial e já se posicionou como elétrico mais vendido do mundo. O modelo norte-americano custa pouco mais de US$ 35 mil (R$ 135 mil) em sua versão de entrada.

Resta saber se os europeus realmente arriscarão pagar por um carro no escuro, uma vez que nem o visual ou dados mecânicos e de desempenho foram revelados. Uma pequena pista surgiu semana passada, no Salão de Genebra, com a apresentação de uma prévia do Seat El-Born, releitura da marca espanhola para o I.D.

Seat El-Born - Jakob Ebrey/Newspress - Jakob Ebrey/Newspress
Seat El-Born, primo-irmão do I.D., foi apresentado durante o Salão de Genebra
Imagem: Jakob Ebrey/Newspress

Visual interno do El-Born é similar ao do Volkswagen Polo, com pequenas adaptações. Em termos de performance, o modelo da Seat promete fazer 0-100km/h em 7,5 segundos, ter potência de 204 cavalos (quase o mesmo de um Golf GTI do começo da geração 7) e alcançar 420 quilômetros de autonomia (ciclo WLTP) com sua bateria de 62kWh, Em super-carregadores, será possível carregar 80% desta bateria em 47 minutos, diz a Seat.

Tanto o Seat El-Born, quanto o Volkswagen I.D. e outros futuros elétricos da Audi serão montados sobre a base modular múltipla MEB, feita especialmente para eletrificação e conectividade (carros interligados em nuvem e que já poderão ser atualizados pare receber funções, inclusive de direção autônoma no futuro). A linha I.D. já tem um hatch, um crossover com estilo mais esportivo, promete ter um SUV e ainda um furgão (a Kombi do século 21).

No caso do modelo da Volkswagen, diferenças incluem ter o porte de um Golf e três opções de tamanho de bateria, que são complementares às da Seat, permitindo autonomias entre 330 km e 600 km.

Seat El-Born painel projeção - Divulgação - Divulgação
Apesar do porte de Golf, painel do Seat El-Born lembra o de um Polo, com alguns ajustes
Imagem: Divulgação

Brasil terá carro elétrico?

Pablo di Si, presidente da Volkswagen para Brasil e América do Sul, afirmou durante o lançamento do Volkswagen T-Cross, há um mês, que a Volkswagen do Brasil "vai aguardar o desenrolar do interesse global e do avanço de vendas da família I.D." para saber se vale ou não apostar na chegada dos carros por aqui. Isso é coisa para, no mínimo, cinco anos.

Este ano, porém, promete o executivo, será colocada a venda a versão eletrificada do Golf. O Golf GTE é um híbrido que preza pela esportividade.

Ele troca o motor 2.0 turbo de 220 cavalos e 35,7 kgfm de torque do Golf GTI atual por um 1.4 turbo de 150 cv, mais gerador elétrico de 101 cv, com os mesmos 35,7 kgfm de torque. A potência total de 204 cv se soma ao câmbio DSG de seis marchas para melhor aproveitamento do torque. Assim, o GTE promete rodar até 64 km com cada litro de gasolina ou por cerca de 50 km apenas no modo elétrico.