PUBLICIDADE
Topo

Tesla Model 3 dá lucro de 30% à fabricante, diz crítico da marca

Model 3 é grande aposta da Tesla para ganhar mercado, ampliar lucros e mostrar que é confiável - Jason Lee/Reuters
Model 3 é grande aposta da Tesla para ganhar mercado, ampliar lucros e mostrar que é confiável
Imagem: Jason Lee/Reuters

Tom Randall

17/07/2018 14h06

Segundo consultoria, nenhum modelo elétrico ou híbrido de nenhuma outra marca rende margem tão alta

O lançamento do sedã elétrico Tesla Model 3 no ano passado foi atribulado por atrasos e dúvidas sobre se sua lucratividade -- na prática, muitos acreditavam que a Tesla teria prejuízo gigante. Agora, um dos críticos mais sinceros do carro mudou sua opinião.

A Munro & Associates, uma consultoria da região de Detroit, que desmonta novos carros e os analisa até as porcas e parafusos, publicou em abril conclusões contundentes sobre o Model 3 -- ele teria falhas de construção e, pior ainda para as perspectivas de longo prazo da Tesla, teria altos custos de produção. 

Neste segundo ponto, pelo menos, o fundador Sandy Munro mudou sua avaliação.

Veja mais

+ Tesla Model 3 já foi vendido no Brasil e por R$ 325 mil
+ "Rota 2030": o que muda para elétricos e híbridos 
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Vantagem construtiva

Após análise mais profunda, a empresa descobriu que o sedã pode, sim, ser rentável. E bastante: a potencial margem de lucro da Tesla sobre o Model 3 pode chegar a 30%, algo incomparável com qualquer outro veículo eletrificado.

"Muita gente está ganhando aqui", afirmou Munro em entrevista transmitida na segunda-feira pelo "Autoline  After  Hours", um programa semanal da emissora Metro Detroit. "Nenhum outro carro elétrico rende [lucro de] 30%. De ninguém".

Munro disse que os sistemas que mais o impressionaram foram a forte integração dos componentes da placa de circuito, que ele chama de "sinfonia de engenharia", bem como a eficiência da bateria desenvolvida pela Tesla junto à Panasonic.

Munro também fez uma abrangente comparação lado a lado de peças e materiais utilizados pelo Model 3, pelo Chevrolet Bolt, e pelo BMW i3, na qual o Model 3 sobressaiu.

Custos gerais

O relatório de Munro foi baseado em um desmonte publicado em junho pela revista alemã "Wirtschafts Woche". Naquela análise, conduzida por engenheiros automotivos alemães, descobriu-se que o Model 3 custa cerca de US$ 28.000 (cerca de R$ 108 mil) para ser construído -- US$ 18.000 para materiais e US$ 10.000 para produção.

Para o cliente, o Model 3 mais barato começa em cerca de US$ 50.000 (R$ 193 mil), embora uma versão de US$ 35.000 esteja planejada para o final deste ano.

Elon Musk, presidente da Tesla, baseou sua previsão de que a Tesla será lucrativa no terceiro e quarto trimestres deste ano em sua capacidade de produzir 5.000 unidades do Model 3 por semana. A empresa ultrapassou esse limite na última semana de junho, produzindo 5.031 unidades, mas ainda tem que provar que pode sustentar esses números ao longo dos meses.

Em entrevista à "Bloomberg  Businessweek" na semana passada, Musk disse que a Tesla deve ser capaz de alcançar produção em massa sem muita pressão em agosto.

A Tesla definiu uma meta de longo prazo para o Model 3 alcançar margem bruta de 25%. Em maio, a empresa disse que esperava uma margem "ligeiramente menor" no "médio prazo", porque reduziu a automação em certas áreas de fabricação do carro, aumentando os custos trabalhistas.

Tarifas, preços mais altos de commodities e dólar mais fraco também podem arrastar a lucratividade do sedã, embora os consumidores estivessem pagando mais por isso do que a Tesla esperava, disseram Musk e Deepak  Ahuja, diretor financeiro da Tesla, em sua carta trimestral aos acionistas.

"O modelo 3 é lucrativo", confirmou Munro. "Eu não achei que fosse ser desse jeito".