PUBLICIDADE
Topo

Primeira Classe

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Road trips em países reabertos para brasileiros: de carro pela França

Estrada na Riviera Francesa - Rafaela Borges/UOL
Estrada na Riviera Francesa Imagem: Rafaela Borges/UOL
Conteúdo exclusivo para assinantes
Rafaela Borges

Rafaela Borges é jornalista automotiva desde 2003, com passagens por Carsale e Estadão. Escreve sobre o mercado de veículos, supercarros, viagens sobre rodas e tecnologia.

Colunista do UOL

18/10/2021 04h00

As fronteiras de diversos países estão sendo reabertas para brasileiros vacinados. Aos poucos, a Europa começa a autorizar a entrada de turistas do Brasil. Para quem pretende fazer viagens de carro, uma das formas mais seguras no momento em que a covid-19 ainda não está totalmente controlada, eu preparei aqui alguns roteiros.

No primeiro capítulo desta série, os países foram Alemanha e Portugal. Desta vez, as dicas são de road trips na França, um dos primeiros países europeus a reabrir suas fronteiras para o turista brasileiro.

Riviera Francesa

Difícil é escolher um roteiro de carro para fazer na França. São muitas possibilidades, inclusive combinadas a outros países. O roteiro que sugiro aqui é pelo sul da França, que pode ser percorrido entre uma semana e 20 dias, dependendo do que se pretende conhecer.

Monte Carlo - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
Monte Carlo
Imagem: Rafaela Borges/UOL
Para quem curte o litoral, a melhor maneira de conhecer a badalada Riviera Francesa é de carro. Por lá, um dos destaques é Monte Carlo, que apesar de estar no sul da França, pertence a um país autônomo, o principado de Mônaco. Mas não há fronteiras: você vai e vem sem nem perceber que está mudando de território.

Porém, em minha opinião, Monte Carlo não é o melhor local para se fazer base. Eu já me hospedei por lá em uma de minhas road trips para a Riviera Francesa, mas há hotéis mais interessantes em cidades menores, e bem mais econômicos em outros locais da região.

Praia em Mônaco - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
Praia em Mônaco
Imagem: Rafaela Borges/UOL
Uma base é o suficiente na Riviera Francesa. Para economizar, a melhor escolha é Nice, onde fica o principal aeroporto dessa região. A cidade grande pode até não oferecer o charme de outras, mas representa uma economia e tanto. Além disso, está no epicentro da Riviera.

De Nice a Cannes, são 33 km, que podem ser percorridos pela rodovia principal (com pedágios e velocidade máxima de 130 km/h) ou parcialmente pelas secundárias, chamadas de corniches. São vias de pista simples e algumas delas à beira mar, com a maravilhosa vista do mar Mediterrâneo.

O mar da Riviera Francesa - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
O mar da Riviera Francesa
Imagem: Rafaela Borges/UOL
Desse ponto de vista, ele tem o tom que levou a região a ficar conhecida como Côte d'Azur (costa azul, em português). Entre Nice e Cannes, há diversas paradas interessantes, entre cidades médias, pequenas e vilarejos (Antibes, Juan-Les-Pins e, com um pequeno desvio, a medieval Saint-Paul de Vence).

Villefranche-sur-mer - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
Villefranche-sur-mer
Imagem: Rafaela Borges/UOL
Já de Nice a Mônaco, são 21 km e várias cidadezinhas que valem a parada. Os destaques são a badalada Saint-Jean-Cap-Ferrat, Villefranche-sur-Mer e Eze. Para explorar a Riviera Francesa com calma e aproveitando bem todos os destinos, o roteiro mínimo é de uma semana.

Saint-Tropez - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
Saint-Tropez
Imagem: Rafaela Borges/UOL
Dá para estender essa estadia e fazer uma segunda base em Saint-Tropez. Muito badalada, a cidade é conhecida por seus restaurantes, bares, festas, clubes de praia e barcos extravagantes, além da beleza do litoral. Por lá, vale passar de duas a três noites.

Provença

Saint-Tropez é o ponto entre a Riviera Francesa e a Provença, como é conhecida a região leste do sul da França. Por ali, as atrações mais interessantes estão no interior.

Lavandas na Provença - Francesco Riccardo Iacomino/Getty Images - Francesco Riccardo Iacomino/Getty Images
Imagem: Francesco Riccardo Iacomino/Getty Images
A Provença tem como destaques a gastronomia, a arquitetura provençal, queijos, vinhos (a região é mais conhecida pelo rosé), cidades medievais e muitos campos de lavandas. A vida ali é lenta e bucólica e cada cidadezinha deve ser aproveitada devagar, como uma degustação.

Rodar pelas vias secundárias e muito bem pavimentadas da Provença é um passeio à parte. Parques, plantações de lavandas e videiras dão o tom. Leia aqui o guia completo sobre road trip pela região.

Aix-en-Provence - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
Aix-en-Provence
Imagem: Rafaela Borges/UOL
Para degustar a Provença, o ideal é passar de oito a dez dias, e fazer duas bases. As mais escolhidas são Aix-en-Provence e Avignon, que já foi sede do Papado. O Luberon, parque repleto de cidades medievais, merece pelo menos dois dias.

Marselha, a maior cidade da região, tem o principal aeroporto para quem quer explorar apenas a Provença. Se for combiná-la com a Riviera Francesa, passando por Saint-Tropez, o roteiro ideal é de 20 dias.

Paris

Ir do sul da França a Paris também é uma viagem muito interessante. Inclusive, já foi mostrada em um filme recente, "Paris pode esperar", com Diane Lane. Vale assistir pelas belas paisagens.

Lyon - Getty Images - Getty Images
Lyon
Imagem: Getty Images
De Marselha, ponto mais próximo à capital, a Paris, são cerca de 750 km. No caminho, há duas cidades importantes da Provença. Uma delas é Avignon. A outra é Nimes, uma das cidades romanas da França.

A principal parada, no entanto, é na cidade conhecida como capital mundial da gastronomia: Lyon. Fica a 300 km de Marselha e 450 km de Paris. Vale passar algumas noites por lá apenas aproveitando a diversidade de restaurantes que o local tem a oferecer.

Outros países

Eu já fiz uma viagem entre Barcelona e a Riviera Francesa, em um roteiro de 20 dias e quase 2 mil km rodados. Não dá para fazer esse roteiro aproveitando bastante os destinos em menos tempo, pois são diversas as atrações no caminho.

Entre elas, cidades do litoral da Espanha, como a a belíssima Cadequés, a cidade universitária de Montpellier e a bucólica Provença.

Outro roteiro que já fiz foi combinar as rivieras da França e Itália. Nessa faixa litorânea, as atrações são a renascentista Gênova, o lindo vilarejo de Portofino e o Cinque Terre, um conjunto de vilas históricas à beira mar.

Porém, a Itália ainda não aceita a entrada de brasileiros vacinados sem restrições. É preciso fazer quarentena, o que pode complicar a logística de uma road trip.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.