PUBLICIDADE
Topo

Jorge Moraes

Lamborghini Urus: andamos no SUV de R$ 2,5 mi que acelera como esportivo

Jorge Moraes

Jornalista, Jorge Moraes trabalha com o segmento automotivo desde 1994. Presente nos principais salões internacionais, é editor do caderno de Carros no Diário de Pernambuco, diretor e apresentador do programa Auto Motor na Band, e âncora do programa CBN Motor na rádio CBN Recife.

Colunista do UOL

23/11/2020 04h00

Os SUVs dominaram o mundo. A versatilidade dos utilitários, que nasceram para as aventuras do fim de semana, acabou predominando sobre outros aspectos. Hoje eles são os veículos do dia a dia na cidade, para a família que precisa de espaço interno e até mesmo para aquele que ama acelerar.

Isso mesmo, os SUVs também invadiram as pistas dos superesportivos. Uma das marcas "culpadas" por essa "blasfêmia" é a Lamborghini, que presentou o mundo com o incrível Urus, que tivemos o prazer de testar.

Construído quase todo em fibra de carbono, o Urus esbanja um motor V8 de 4 litros que ronca como poucos. São 650 cv de potência e brutais 86,7 kgfm de torque muito bem distribuídos para as quatro rodas pelo câmbio automático de oito marchas.

Por falar em distribuição, a força pode ser jogada para as rodas traseiras e dianteiras dependendo da demanda, chegado aos limites de 87% nas traseiras e até 70% nas dianteiras. E vai me dizer que a comparação será direta com o RSQ8? Menos um pouco. Sem desmerecer, claro, a Audi.

Todos esses dados fazem o gigante SUV acelerar como superesportivo de corrida. O Urus vai de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos e chega até os 305 km/h.

Não que a pessoa que paga cerca de R$ 2,5 milhões pelo Lamborghini esteja preocupado com o consumo de gasolina, mas só para constar, o modelo "bebe" cerca de 5 km/l na cidade e 6 km/l na estrada. E quer saber? Pode pisar que o carro vira teu confidente de gritos e sensações de euforia. Diverte mesmo.

Lamborghini Urus - Jorge Moraes - Jorge Moraes
Imagem: Jorge Moraes

Outro aspecto inegável para o Urus ser o sonho de consumo de muita gente está no visual. A Lamborghini conseguiu como poucas marcas unir a versatilidade dos SUVs (tamanho, altura, espaço interno e amplo porta-malas) com o estilo agressivo dos superesportivos, cheios de vincos pesados, entradas de ar enormes e conjunto óptico carregado de LEDs.

No interior, além de muita tecnologia e telas espalhadas por todos os cantos, o Urus ostenta um nível de acabamento de carros de superluxo (não poderia ser diferente pelo preço cobrado). O toque e o cheiro do couro dos bancos, console e painel das portas são diferentes do que estamos acostumados no nosso dia a dia de Jeep, GM, Fiat, Volkswagen?

Lamborghini Urus - Jorge Moraes - Jorge Moraes
Imagem: Jorge Moraes

E por falar em Volks, os mais atentos notarão uma leve presença do DNA alemão no SUV italiano. Como, por exemplo, nos botões para abrir e fechar os vidros elétricos e na chave. Lembrando que a Lamborghini é uma das tantas marcas pertencentes ao Grupo Volkswagen.

Não à toa, o interior, em estado de tecnologia, o Urus se assemelha e muito com o do seu "primo menos rico", o Audi Q8 e seu irmão esporte. Qualquer semelhança não será mera coincidência.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.