PUBLICIDADE
Topo

Kawasaki Ninja 650 e Z 650 2021 chegam ao Brasil com design e painel novos

Kawasaki Z 650 2021 passou por face-lift e tem preço sugerido a partir de R$ 37.490 - Divulgação
Kawasaki Z 650 2021 passou por face-lift e tem preço sugerido a partir de R$ 37.490 Imagem: Divulgação
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

14/10/2020 12h36

Resumo da notícia

  • Além do novo design, principal novidade de ambas é o painel digital com tela colorida de TFT e conexão Bluetooth
  • Novas Kawasaki de 650cc chegam às lojas em novembro; preço da Z 650 parte de R$ 37.490; e da Ninja 650, R$ 39.990
  • Modelos compartilham motor de dois cilindros, 649 cm³ e arrefecimento líquido, que produz 68 cv de potência máxima

A Kawasaki apresentou hoje, em uma live, as novas Ninja 650 e Z 650. Os modelos de dois cilindros 2021 trazem um visual renovado, além de um painel completamente novo e "conectado".

ninja 650 2021 - Divulgação - Divulgação
Kawasaki Ninja 650 2021 será vendida apenas na cor preta; preço sugerido é de R$ 39.990 (sem frete)
Imagem: Divulgação

A Ninja 650 e a Z 650 chegam às concessionárias da marca em novembro. A naked Z 650 estará disponível em duas opções de cores - preta e outra edição especial com grafismos verdes - com preço sugerido a partir de R$ 37.490 (sem frete). Já a esportiva Ninja 650 será vendida apenas na cor preta e com preço de R$ 39.990 (também sem frete).

Em ambas, a principal novidade fica por conta do painel, agora totalmente digital e com tela colorida de TFT de 4,3 polegadas. Além de informações mais claras, o painel traz conexão Bluetooth para smartphones e um aplicativo dedicado.

Batizado de "Rideology the App", o aplicativo mapeia dados similares à telemetria das motos de competição. É possível ter diversas informações sobre a moto e também sobre o seu passeio de fim de semana, ou das voltas em uma pista.

painel kawa 650 - Divulgação - Divulgação
Painel digital com tela colorida de TFT tem conexão Bluetooth e app para smartphones
Imagem: Divulgação

Um mapa mostra velocidade, RPM e marcha engatada, de acordo com o ponto do percurso, tudo em um gráfico de fácil leitura. Informações como aceleração, frenagem e até mesmo a força G também ficam registrados.

Z 650 fica mais "encorpada"

Visualmente, a nova Z 650 passou por um face-lift e traz linhas mais modernas. A começar pelo farol completamente novo, que usa LEDs, e até se confunde com o desenho de modelos maiores, como a Z 900. As aletas do tanque também ficaram maiores e dão a impressão de que a naked está mais "encorpada".

z 650 2021 - Divulgação - Divulgação
Kawasaki Z 650 tem novo farol e aletas maiores no tanque
Imagem: Divulgação

Vale destacar ainda o novo assento bipartido, com espuma mais espessa e um apoio lombar para o piloto. A garupa também ganhou mais conforto com um novo desenho da rabeta, que proporciona um apoio melhor para o passageiro.

Ninja 650 remete às superesportivas de maior cilindrada

A versão esportiva, que se diferencia da naked, principalmente pelos dois semi-guidões fixados acima da mesa de direção e pelas pedaleiras mais recuadas, também ganhou uma nova identidade visual. O conjunto óptico duplo e as carenagens agora remetem às superesportivas de maior cilindrada da Kawasaki, como a ZX-10R.

Ninja 650 2021 - Divulgação - Divulgação
Kawasaki Ninja 650 2021 tem novo conjunto óptico duplo e linhas que remetem às superesportivas de maior cilindrada da marca japonesa
Imagem: Divulgação

A marca também reduziu a quantidade de parafusos na carenagem, conferindo assim um visual mais "limpo" à Ninja 650. Segundo a Kawasaki, a bolha dianteira está mais baixa e e inclinada, melhorando a proteção aerodinâmica do piloto, seja na estrada ou em uma pista.

Sem novidades na mecânica e ciclística

Embora estejam mais modernas e "conectadas", Z 650 e Ninja 650 não sofreram grandes mudanças na parte mecânica e na ciclística. Mantiveram o bom motor de dois cilindros paralelos, com 649 cm³ de capacidade, arrefecimento líquido e duplo comando de válvulas no cabeçote (DOHC). De novo mesmo, apenas a pintura das tampas laterais que é na cor preta nos modelos 2021.

Com bom torque desde os baixos giros, até atingir o pico de 6,7 kgf.m a 6.500 giros, o bicilíndrico oferece potência suficiente para o "mundo real". São 68 cv a 8.000 rpm, mas que "acordam" já a 3.000 giros, tornando a pilotagem bastante agradável e divertida, inclusive para o uso urbano.

motor 650cc Kawasaki - Divulgação - Divulgação
Motor de dois cilindros manteve o mesmo desempenho - 68 cv de potência e 6,7 kgf.m de torque -, mas ganhou pintura preta nas tampas laterais
Imagem: Divulgação

O conjunto ciclístico traz o quadro em treliça feito em aço, que foi renovado em 2017. As suspensões usam garfos telescópicos com tubos de 41 mm e 125 mm de cursa, na dianteira, mas sem ajustes. Na traseira, a balança de alumínio, conta com um amortecedor fixado horizontalmente por links, com 130 mm de curso e ajustes na pré-carga da mola.

A mudança fica por conta dos novos pneus Dunlop Sportmax Roadsport 2, nas medidas 120/70-17, na frente, e 160/60-17, atrás.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.