PUBLICIDADE
Topo

Intermot, um dos maiores salões de moto do mundo, é cancelado na Alemanha

Organizadores tomaram decisão por considerar impossível atender as recomendações das autoridades de saúde em uma feira de motos  - Divulgação/Koelnmesse
Organizadores tomaram decisão por considerar impossível atender as recomendações das autoridades de saúde em uma feira de motos Imagem: Divulgação/Koelnmesse
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

16/06/2020 12h49

Em função da pandemia do novo coronavírus, a edição deste ano do Intermot, um dos principais salões de motos do mundo, realizado a cada dois anos na Alemanha, foi cancelada - a feira era originalmente prevista para acontecer entre 6 e 11 de outubro na cidade de Colônia.

O cancelamento do salão de motos alemão segue os passos do Salão do Automóvel de Genebra, que também teve a edição 2020 cancelada em função da pandemia. A decisão também coloca em dúvida a realização do EICMA, o maior salão de motos do mundo, que acontece anualmente em Milão, na Itália.

Segundo a Koelnmesse, que organiza a feira, a decisão foi tomada em conjunto com o patrocinador conceitual, a Associação Alemã da Indústria de Motocicleta (IVM), para preservar a saúde dos expositores e visitantes. Afinal, diferentemente de outras feiras B2B, realizadas no pavilhão de Colônia, eventos como o Intermot atraem dezenas de milhares de visitantes ao espaço limitado do salão, em um período curto de tempo, afirmam os organizadores.

A proximidade espacial e a experiência compartilhada de uma feira de motos fazem parte deste tipo de evento, dizem Oliver Frese, diretor de operações da Koelnmesse e Reiner Brendicke, Gerente Executivo Geral da IVM, em comunicado conjunto enviado à imprensa nesta terça-feira (16/06). Com isso, não é possível atender as exigências definidas pelas autoridades de saúde pública da Alemanha, que atravessa uma fase de reabertura gradual das atividades após o isolamento social.

"Os recursos de nossos clientes para 2021 já estão sob forte estresse como resultado da crise da Covid-19. Como uma parte importante da indústria de motos, no entanto, e particularmente em tempos difíceis, queremos apoiar ativamente nossos parceiros e agora estamos trabalhando a todo vapor em um formato digital", afirmam os organizadores.

Ao invés da feira presencial, será criado um evento digital que deve acontecer até o final do ano, como uma espécie de salão virtual. "Estamos criando uma plataforma de comunicação que fornecerá inspiração sustentável para a indústria e para a comunidade de motociclistas. No futuro, feiras como a Intermot deverão incorporar mais elementos híbridos - para complementar a experiência no local com o alcance digital", finaliza o comunicado.

Milão em dúvida

EICMA - Divulgação - Divulgação
EICMA, o salão de motos de Milão, programado para novembro, ainda não foi confirmado
Imagem: Divulgação
Outro grande evento da indústria de motos, o Salão de Motos de Milão, conhecido como EICMA, também pode ser cancelado. Realizado todos os anos em novembro, na capital da Lombardia, uma das regiões mais afetadas pela pandemia do novo coronavírus, o EICMA já teve a desistência de algumas marcas, como KTM e BMW.

Os boatos sobre o cancelamento do EICMA 2020 ganharam força ontem, com o pedido de demissão de Fabrizio Curci, CEO da Fiera Milano, uma das organizadoras do evento. Segundo a imprensa italiana, a saída de Curci foi motivada pela decisão de cancelar o salão de motos deste ano. Como era previsto para acontecer no início de novembro, o EICMA deve se pronunciar em breve sobre a realização ou não do evento italiano.