PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Ex-presidente da Anvisa diz que escolha por vacina é 'ignorância'

Do UOL, em São Paulo

25/06/2021 09h32Atualizada em 25/06/2021 10h57

O médico sanitarista e ex-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Gonzalo Vecina Neto, disse hoje que a tentativa de escolher a vacina contra a covid-19 é "ignorância" e que as pessoas sabem apenas uma parte da verdade.

"Acredito que o que as pessoas têm apresentado é ignorância. Elas sabem uma parte da verdade, de que as vacinas têm diferentes eficácias e todo mundo quer tomar a de 95% [da Pfizer], mas não tem a de 95% para todo mundo e não terá nem no ano que vem", afirmou Vecina no UOL News.

O médico reforçou a necessidade de se vacinar com o imunizante disponível. "Essa história de sommelier da vacina continua, mas não importa a [marca da] vacina. Não temos vacinas para escolher e, se todos tomarem, todas são muito boas".

Vecina relembrou o estudo de Serrana, feita pelo Instituto Butantan, que vacinou toda a população acima dos 18 anos com a CoronaVac. A queda de mortalidade na região foi de 95%.

Sem a vacinação em massa, diz o médico, existe o risco de aparecimento de uma cepa resistente às atuais vacinas. Vecina lamentou a atuação do governo Jair Bolsonaro (sem partido) na pandemia. "Não tivemos, durante esse governo de ignorantes, a capacidade de comprar vacina no tempo certo. [A lentidão da vacinação] é fruto dos erros que cometemos e que estão impunes até agora".

Vecina também comentou sobre a compra da vacina Covaxin, denunciada por um deputado federal como sendo parte de um esquema de corrupção. "A história está muito mal explicada e infelizmente, e aparentemente, atinge a Anvisa. Acho que esse caso tem que ser rigorosamente apurado".

Saúde