PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Influencer se arrepende de bichectomia; cirurgia tem indicação bem restrita

Bruna Alves

Do VivaBem, em São Paulo

20/04/2021 17h20

A influencer Jéssica Frozza usou as redes sociais para fazer um alerta sobre a bichectomia, cirurgia estética que afina o rosto. No Instagram, Jéssica admitiu que não pesquisou muito sobre o procedimento antes de realizá-lo.

"No primeiro ano você acha massa. Só que depois do primeiro ano, juro por Deus, meu rosto ganhou uma flacidez gigantesca. Caiu a minha cara. Hoje tenho que ficar fazendo procedimento para estimular o colágeno na bola de Bichat. Fiquei caveirística", desabafou. Para retomar o aspecto natural do rosto, ela contou que fez preenchimentos para levantar as bochechas.

O que é bichectomia?

É uma cirurgia estética onde é retirado total ou parcialmente um tecido gorduroso que faz parte da bola de Bichat, um componente gorduroso da face que fica localizada na região profunda da bochecha.

"Esse tecido é normal do nosso corpo, e conforme ocorre o processo natural do envelhecimento, a tendência é que haja redução do volume da bola de Bichat, assim como também há diminuição dos outros compartimentos de gordura que temos no rosto", explica Pedro Soler Coltro, cirurgião plástico e professor do Departamento de Cirurgia e Anatomia da FMRP-USP (Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo).

A intenção de realização dessa cirurgia é esculpir, afinar o rosto. Segundo os especialistas, a bichectomia é indicada para pessoas que tem o rosto mais arredondado e que querem deixar o rosto mais bonito.

Mas vale ressaltar que a gordura da bola de Bichat ajuda a deixar o rosto com formato e estrutura adequados, mais jovial, além de ser muito importante durante a infância para fortalecer a musculatura, ou seja, ela não é inútil.

Procedimento é simples

Lucho Montellano, médico formado pela UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e especialista em cirurgia plástica geral, explica que a bichectomia é uma cirurgia simples, com anestesia local e, às vezes, sedação, que dura em média 40 minutos. O paciente normalmente pode ir para a casa no mesmo dia e não fica com cicatriz externa.

As recomendações básicas pós-cirurgia são alguns dias de repouso, evitar fazer muito esforço, comer comidas mais leves e pastosas e, de preferência, mais frias, a fim de evitar sangramentos, e fazer compressa gelada no rosto.

"Assim que a gente faz o procedimento já podemos ver um resultado inicial, mas o inchaço e o edema começam a melhorar com 15 dias, mas o resultado completo mesmo, a gente vê com dois meses", explica Montellano.

No entanto, como trata-se de um procedimento cirúrgico pode haver complicações imediatas como hematomas com acúmulo de sangue e também de saliva. E caso a cirurgia seja feita por um odontologista, é possível que haja a necessidade desse paciente ser transferido para um hospital onde tenha uma estrutura mais adequada para reações inesperadas, mas isso não é corriqueiro.

Há contraindicações

Essa cirurgia existe há algumas décadas, porém, nos últimos três anos, tem se popularizado cada vez mais. "A gente está vivendo uma situação de epidemia dessa cirurgia", comenta Coltro.

Ele diz que muitas pacientes chegam aos consultórios alegando o desejo de afinar o rosto. "Não é bem assim, a gente precisa estudar se essa pessoa tem esse rosto arredondado por causa da bola de Bichat, que daí sim demandaria a bichectomia, ou se existe outra causa para o rosto ser arredondado", diz.

Uma das causas para o formato do rosto ser mais arredondado pode ser uma hipertrofia do músculo masseter, que também fica na região da bochecha, e quando é hipertrofiado pode deixar o rosto com esse aspecto mais arredondado, por exemplo.

"E, nesse caso, a bichectomia não vai fazer efeito nenhum. E o que temos visto bastante são indicações desnecessárias, que podem levar a resultados catastróficos", enfatiza o professor da FMRP-USP.

Ele ainda explica que a boa indicação da bichectomia é quando o especialista identifica através de exames que existe um aumento da gordura da bola de Bichat que ultrapassa os limites normais. "E são pouquíssimas pessoas que têm isso", afirma.

E quando há uma cirurgia desnecessária ou precipitada?

Ao longo do tempo, os pacientes que optam por esse procedimento estético podem sofrer com flacidez, envelhecimento e desestruturação precoce do rosto.

"Essa gordura seria importante mais lá na frente, depois dos 40/50 anos para dar jovialidade ao rosto, e a pessoa que faz essa cirurgia cedo, vai ter um envelhecimento mais precoce", alerta professor, destacando que esse procedimento tem indicações muito restritas, e não generalizadas como está sendo feito hoje em dia.

Vale ressaltar que há uma discussão acerca dos profissionais que podem ou não realizar a bichectomia. Atualmente, o CFO (Conselho Federal de Odontologia) permitiu que odontologistas fizessem o procedimento, o que é amplamente questionado pela comunidade médica, já que trata-se de um procedimento cirúrgico e, portanto, segundo a classe médica, deveria ser feito por um cirurgião plástico especialista.

Errata: o texto foi atualizado
O texto inicial dizia que Jéssica explicou a situação em um vídeo no TikTok, mas, na verdade foi pelo Instagram. A informação foi corrigida.

Saúde