PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Homem injeta chá de cogumelos alucinógenos e eles se desenvolvem nas veias

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

15/01/2021 13h26

Após injetar cogumelos psicodélicos, um homem de 30 anos dos EUA precisou de atendimento médico, já que teve falência de alguns órgãos, após constatarem que eles estavam crescendo em suas veias. O caso foi publicado no Journal of the Academy of Consultation-Liaison Psychiatry.

O homem, que não teve a sua identidade revelada, possui transtorno bipolar, não tomava medicamentos e também era viciado em opioides. Por isso, resolveu injetar os cogumelos após ler na internet que a psilocibina, substância presente em alguns cogumelos, poderia ser eficaz para diminuir os sintomas depressivos e de ansiedade.

Em seguida, ele ferveu os cogumelos, filtrou o líquido e injetou a substância. O relatório médico destaca que ele apresentou cansaço, passou a vomitar sangue e teve diarreia. Ao buscar ajuda médica, os especialistas descobriram, por meio de exames de sangue, que os cogumelos estavam crescendo em suas veias.

O homem passou 22 dias internado, sendo 8 deles na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), e precisou ser tratado com antibióticos e antifúngicos. Isso porque os cogumelos causaram falência nos pulmões e rins, além de infecção bacteriana e fúngica.

Cogumelos alucinógenos podem ser benéficos para depressão?

Uma substância encontrada em um tipo de cogumelo alucinógeno pode ser eficaz no tratamento da depressão, de acordo com uma pesquisa publicada no periódico Jama Psyquiatry, em novembro de 2020.

A psilocibina administrada junto com sessões de psicoterapia produziu efeitos antidepressivos. Foram selecionados 24 adultos com TDM (Transtorno de Depressão Maior) com idades entre 21 e 75 anos. Os participantes não usavam medicamentos antidepressivos, não tinham histórico de transtorno psicótico ou tentativa de suicídio grave ou hospitalização.

Além disso, tinham os sintomas depressivos há pelo menos dois anos. A pesquisa apontou que 67% (16 participantes) tiveram uma redução de mais de 50% nos sintomas de depressão após uma semana de tratamento. E após um mês, esse número subiu para 71% (17 participantes).

Ainda são necessários mais estudos para comprovar os efeitos da psilocibina em quadros depressivos. Isso porque, apesar de ser uma pesquisa promissora, ela foi realizada com um pequeno grupo de participantes e teve um curto prazo de acompanhamento.

Com informações de reportagem publicada no dia 05/11/2020.

Saúde