PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Faustão passa por rotina de filtragem para retenção de líquidos; entenda

Victor Pollak/Globo
Imagem: Victor Pollak/Globo

Bruna Alves

Do VivaBem, em São Paulo

05/01/2021 19h48

Após a informação de que Fausto Silva estaria internado ter circulado nas redes sociais nesta terça-feira (5), a TV Globo desmentiu o boato: "Apuramos com Fausto e ele esclarece que não está internado. Está fazendo um tratamento de rotina de filtragem no hospital, por conta de retenções de líquidos".

Não foi divulgado em qual parte do corpo o apresentador fez o procedimento, que drena o excesso de líquido de determinada região. Segundo Lorena Lima Amato, endocrinologista pela USP (Universidade de São Paulo), o acúmulo e a região do corpo onde está o líquido são o que determina o procedimento a ser feito e com qual frequência.

Por exemplo, se há líquidos em excesso no abdômen, problema chamado de ascite, é preciso fazer uma filtragem com uma drenagem e uma agulha. "Entretanto, se há líquidos em excesso no corpo inteiro, daí você precisa, eventualmente, de uma hemodiálise, porque o seu rim não funciona direito".

No entanto, na maioria dos casos de retenção é recomendado o uso de remédio diurético endovenoso. De acordo com Andressa Heimbecher Soares, endocrinologista, membro da SBEM-SP (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), a função dos diuréticos é promover um estímulo para que o rim elimine o excesso de sódio, de potássio e, principalmente, de líquido no organismo. A especialista ressalta, ainda, que o que o mais importante nos casos de retenção é investigar o que causou o problema para fazer um tratamento completo.

Causas vão de alimentação a medicamentos

Nossos vasos sanguíneos não são impermeáveis: eles contam com poros que permitem a saída e a entrada de células, bactérias, proteínas e água. A retenção (ou edema) é o extravasamento de líquidos que saem dos vasos sanguíneos e vão para os tecidos subcutâneos, levando a um acúmulo entre as células.

O tratamento varia conforme o caso, mas, em geral, são recomendados a redução do consumo de sal e a ingestão de diuréticos prescritos pelo médico quando a causa for alimentar. Se o motivo for de origem medicamentosa, provavelmente será necessário trocar ou suspender a medicação. Para alternações hormonais, como a menopausa, ao tratar a causa, o edema também é solucionado.

Vale ressaltar que quando a retenção de líquido não é decorrente de alguma doença, ela não oferece risco algum à saúde. A quantidade de água retida pode chegar a 3 litros em alguns casos, o que provoca um certo desconforto, porém não há nenhuma consequência ao funcionamento normal do organismo.

As mulheres possuem vasos capilares sanguíneos mais permeáveis ao extravasamento de líquido, fator relacionado às questões hormonais particulares do sexo feminino — daí o fato de elas apresentarem com maior frequência o problema.

Veja dicas para evitar o problema

  • Quem trabalha sentado por muitas horas deve usar meias de elástico de compressão;
  • Mantenha as pernas esticadas por um tempo de forma que elas fiquem confortáveis;
  • Cuidado com diuréticos: em excesso e sem orientação médica, eles podem alterar o funcionamento normal do rim e causar uma nefropatia difícil de resolver e que pode se converter numa insuficiência renal;
  • Modere no álcool: o inchaço provocado pela bebida se deve à dilatação dos vasos sanguíneos, que aumentam de calibre e fazem com que uma quantidade maior de sangue extravase para os pés;
  • Mantenha uma alimentação saudável. É bom evitar os embutidos, enlatados, queijos amarelos, molho tipo shoyu e fast-food. O excesso de carboidrato consumido que não é utilizado como "combustível" é estocado na forma de glicogênio. Cada grama de glicogênio armazenado carrega 3 gramas de água, o que pode se reverter em inchaço.
*Com informações das reportagens publicadas em 04/01/2020 e 09/01/2020.

Saúde