PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Dieta mediterrânea ajuda a combater disfunção erétil, sugere estudo

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

02/12/2020 18h42

Um estudo publicado na revista científica Jama (Journal of the American Medical Association) em 13 de novembro concluiu que homens que se alimentam com uma dieta mediterrânea, que é rica em frutas, legumes, oleaginosas, grãos, cereais, peixes, aves e gorduras insaturadas, têm menos risco de ter disfunção erétil.

"Homens que desejam maximizar sua função erétil devem estar cientes da possível contribuição da dieta, além de outros fatores de estilo de vida", disse ao The New York Times o principal autor do estudo, Scott R. Bauer, professor assistente de medicina da Universidade da Califórnia, em São Francisco (EUA).

Como foi feito o estudo?

  • Foram utilizados os dados de 21.469 homens, profissionais de saúde, com idade entre 40 e 75 anos;
  • Os participantes preencheram questionários de saúde, incluindo detalhes sobre a dieta, a cada quatro anos entre 1998 e 2014;
  • Eles foram avaliados de acordo com a adesão à dieta mediterrânea, considerada saudável para o coração, e que é pobre em carnes e laticínios integrais;
  • O estudo também controlou o tabagismo, doença autorreferida, uso de medicamentos e outros fatores.

O que os resultados mostraram

Durante o acompanhamento, houve 968 casos de disfunção erétil entre homens com menos de 60 anos, 3.703 casos entre homens que tinham entre 60 e menos de 69 anos, e 4793 casos entre homens com 70 anos ou mais.

Os especialistas concluíram que um terço dos homens com menos de 60 anos que mais aderiram à dieta mediterrânea teve um risco menor de 22% de disfunção erétil, em comparação àqueles que não aderiram.

Já os participantes mais velhos, isto é, acima dos 60 anos, tiveram um risco reduzido de 18%. E os que tinham mais de 70, o risco diminuiu para 7%, em relação aos que não seguiam a dieta.

Saúde