PUBLICIDADE

Topo

Ele perdeu 19 kg com dieta mediterrânea: "Melhorei a saúde e a libido"

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Roseane Santos

Colaboração para o VivaBem

01/10/2020 04h00

Aos 24 anos, Augusto Ruiiz pesava 117 kg e não tinha disposição para nada. O estudante de medicina decidiu mudar hábitos após descobrir que seus exames médicos estavam alterados e em seis meses chegou a 98 kg. A perda de peso contribuiu para a melhora da saúde, do humor, da energia, da autoestima e até do apetite sexual

"Comecei a ganhar peso excessivamente aos 7 anos de idade. Minha família sempre foi sedentária e nunca se preocupou em ter uma alimentação saudável. Comíamos frequentemente vários tipos de massas, hambúrgueres, pizzas. Vegetais não faziam parte do meu prato e eu não gostava de verduras e legumes.

Como Emagreci - Augusto  - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Com o aumento de peso, começaram a surgir alguns problemas que afetaram minha autoestima. Na adolescência, eu me sentia excluído do restante da turma. Ninguém me chamava para jogar bola na quadra e, nas aulas de educação física, eu era sempre o último a ser escolhido para qualquer esporte ou atividade em equipe.

Por sorte, os colegas nunca me deram apelidos ofensivos. Mas o sentimento de exclusão já era suficiente para me incomodar bastante. O período do colégio foi muito difícil. Sou uma pessoa quieta e o fato de ser gordinho me deixou ainda mais isolado.

Já adulto, comecei a estudar medicina e a falta de disposição passou a afetar bastante meus estudos e meu dia a dia. Não tinha energia para nada. Com apenas 24 anos e 117 kg, realizei exames médicos e descobri que várias taxas metabólicas estavam alteradas, aumentando o risco de eu ter diversas doenças como diabetes, infarto, AVC. Por causa da obesidade, eu tinha pressão alta e meus níveis de colesterol, triglicérides e açúcar no sangue (glicemia) estavam elevados.

Como Emagreci - Augusto  - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Então, decidi adotar novos hábitos e focar na mudança do meu corpo. O primeiro passo foi começar a fazer caminhadas e a correr. O exercício me ajudou a entender melhor como emagrecer era algo importante para melhorar o desempenho não só no esporte, como também em várias áreas da minha vida.

Na alimentação, eu adotei a dieta mediterrânea, que privilegia o consumo de fontes de gorduras boas (azeite, abacate, castanhas), verduras, legumes, frutas, peixes, leite e derivados (iogurte, queijos). Basicamente, eu ingeria 'comida de verdade' e não precisei restringir nenhum nutriente —fontes de carboidratos, como arroz, massas e batata faziam parte do meu cardápio, só que em quantidade bem reduzida. Só deixei de comer mesmo produtos ultraprocessados, doces e fast-food.

Em muitos dias, minha refeição era uma bela salada com muitas folhas e legumes e uma proteína —frango, carne ou um peixe grelhado, preparados sem óleo. Algo que ajudou bastante a manter o foco na dieta foi sempre fotografar os pratos coloridos e publicar nas redes sociais. Assim, gerei um compromisso não só comigo, mas com todos que me seguiam, se inspiravam e torciam por mim.

Como Emagreci - Augusto  - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Com essas mudanças, eu eliminei 19 kg em aproximadamente seis meses. Todo o meu processo de emagrecimento ocorreu de forma bem natural. Em nenhum momento eu me pressionei para perder peso rapidamente e a paciência me ajudou bastante a ter resultados de forma saudável.

Atualmente, faço musculação três vezes por semana, mesmo não sendo muito fã de malhar. Mas a atividade é muito importante para aumentar a massa magra e melhorar a composição corporal. Permaneço praticando também exercícios aeróbicos: um dia pratico corrida e no outro caminhada, atividade que me ajuda muito no manejo do estresse. Por mais que minha rotina de estudos seja complicada, obrigatoriamente separo pelo menos 60 minutos do meu dia para treinar —e faço isso sete vezes por semana.

Emagrecer melhorou minha vida em vários aspectos. O mais importante deles foi a saúde, claro, e hoje meus exames estão normais. O nível de testosterona também subiu de forma natural, por causa da atividade física e boa alimentação. Isso aumentou a minha concentração nos estudos e trouxe mais energia para fazer todas as atividades do dia. Melhorou, inclusive, meu apetite sexual e eu me sinto mais disposto na hora H.

Não é fácil mudar hábitos, mas toda a dedicação compensa e agora minha meta é seguir firme com o treino e a boa alimentação, para melhorar mais e mais.