PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Como agir em acidentes domésticos, como Nicole Bahls, que quebrou o pé?

Reprodução Instagram
Imagem: Reprodução Instagram

Bruna Alves

Do VivaBem, em São Paulo

25/10/2020 14h52

A modelo e apresentadora Nicole Bahls quebrou o pé na obra de seu sítio em Itaboraí, na região metropolitana do Rio. "Quebrei o pé na obra. Pisei em falso em um degrau da escada. Estou agoniada. E vou ter que viajar para Cancún a trabalho de bota ortopédica", desabafou Nicole, em papo com a Revista QUEM.

"Doeu demais, mas consegui chegar em casa ainda andando. Dormi, quando acordei de madrugada para ir para um evento em São Paulo, cai no chão de dor e não conseguia me levantar, a dor era tanta que começou embasar a vista pra desmaiar. Aí fui ao hospital, fiz raio-x e deu que tinha fraturado, colocaram a tala e o médico pediu cinco dias sem tocar o pé no chão", contou.

Pode até parecer que não, mas acidentes domésticos são comuns e podem acontecer com qualquer pessoa. E, na prática, a primeira coisa que fazemos é gritar por ajuda, o problema é quando ela não vem tão rápido quanto gostaríamos. O que fazer então?

Nesse caso é preciso ter calma e, se conseguir, acionar o Samu pelo 192 ou os Bombeiros pelo 193 e prestar os primeiros socorros em si mesmo, até ser resgatado.

Em se tratando de fraturas, expostas ou não, mantenha o membro afetado o máximo possível parado e não tente imobilizá-lo ou recolocar osso algum no lugar, para evitar complicações e deformidades.

"Agora, se for uma fratura pequena, no antebraço ou na mão, você pode colocá-los em posição de conforto próximo do abdome, como se estivesse de tipoia, para procurar ajuda", orienta Luiz Cláudio Lacerda Rodrigues, ortopedista e membro da SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia) e da SBC (Sociedade Brasileira de Coluna).

Bateu o pescoço ou as costas e sente dores locais? Analise primeiro se consegue mexê-los. Se não, permaneça assim. Se for levantar, que seja devagar, sem forçar ou inclinar o tronco e a cervical.

Segundo Rodrigues, geralmente a dor que é grave tem uma intensidade muito mais forte que a de uma pancada, piora com qualquer movimento e é incapacitante. "Enquanto pancadas e processos inflamatórios melhoram com repouso e aplicação de gelo", acrescenta.

Com informações da reportagem publicada em 03/09/2020.

Saúde