PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Vacina da BioNTech e Pfizer: testes preliminares mostram resposta "robusta"

A alemã Biontech e o laboratório americano Pfizer desenvolvem há meses uma vacina para a covid; resultados preliminares mostraram uma resposta imune "robusta" pelos pacientes -  CADU ROLIM/ESTADãO CONTEúDO
A alemã Biontech e o laboratório americano Pfizer desenvolvem há meses uma vacina para a covid; resultados preliminares mostraram uma resposta imune "robusta" pelos pacientes Imagem: CADU ROLIM/ESTADãO CONTEúDO

Do UOL, em São Paulo

12/08/2020 10h40

A vacina para a covid que está sendo testada pelas farmacêuticas BioNTech e Pfizer apresentou uma resposta imune "robusta", segundo apontaram os resultados preliminares das fases 1 e 2 do medicamento, divulgados hoje na revista científica "Nature". Os testes ainda estão em andamento.

Os testes foram aplicados em 45 adultos saudáveis, de 18 a 55 anos de idade. Segundo o material publicado, a vacina BNT162b1 foi bem tolerada. Entretanto, alguns pacientes apresentaram efeitos colaterais " de leves a moderados e transitórios", principalmente após a aplicação da segunda dose. Entre as reações, foram citadas dor no local da injeção, fadiga, dor de cabeça, febre e distúrbios do sono.

Os pacientes foram divididos em três grupos que receberam diferentes doses da vacina: de 10 microgramas (μg), de 30 microgramas (μg) e de 100 microgramas (μg). Um quarto grupo recebeu um placebo.

Os melhores resultados foram observados nos pacientes do segundo grupo, das doses de 30 microgramas, que apresentaram uma resposta imune mais forte que os do primeiro e receberam ainda uma segunda dose da vacina, 21 dias depois da primeira. Antes mesmo do reforço com a segunda dose, os pacientes já apresentaram reforço nos anticorpos contra a Sars-CoV-2 (novo coronavírus).

Comparado ao grupo que recebeu doses de 100 microgramas, os resultados não foram tão diferentes.

Saúde