PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Ministro russo rebate críticas e prevê vacinação em médicos em 2 semanas

Pesquisadora exibe vacina contra o coronavírus registrada pela Rússia; aplicação em médicos pode começar em duas semanas - RDIF/Handout via Xinhua
Pesquisadora exibe vacina contra o coronavírus registrada pela Rússia; aplicação em médicos pode começar em duas semanas Imagem: RDIF/Handout via Xinhua

Do UOL, em São Paulo*

12/08/2020 07h53

O ministro da Saúde da Rússia, Mikhail Murashko, rebateu as preocupações de segurança levantadas por alguns especialistas sobre a rápida aprovação da vacina contra o novo coronavírus pelo país. Murashko ainda disse que o primeiro lote estará pronto para aplicação em alguns médicos dentro de duas semanas

"Parece que nossos colegas estrangeiros estão sentindo as vantagens competitivas específicas da droga russa e estão tentando expressar opiniões que, em nossa opinião, são completamente infundadas", disse.

O presidente Vladimir Putin disse ontem que a Rússia se tornou o primeiro país a conceder aprovação regulatória para uma vacina covid-19, após menos de dois meses de testes em humanos. A vacina ainda não concluiu seus testes finais e alguns cientistas temem que Moscou esteja colocando o prestígio nacional antes da segurança.

Segundo Murashko, a vacina desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Moscou seria administrada a pessoas, incluindo médicos, de forma voluntária, e estaria pronta em breve.

"Os primeiros lotes de vacina médica contra a infecção por coronavírus serão recebidos nas próximas duas semanas, principalmente para médicos", disse.

Alexander Gintsburg, diretor do Instituto Gamaleya, disse que os ensaios clínicos seriam publicados assim que fossem avaliados pelos próprios especialistas da Rússia.Ele disse que a Rússia planeja produzir 5 milhões de doses por mês até dezembro deste ano.

*Com informações da Reuters

Saúde