PUBLICIDADE

Topo

Conexão VivaBem

Movimento


Aline Riscado teme volta à academia: "Não jogarei fora tanto tempo isolada"

Do VivaBem, em São Paulo

20/07/2020 10h30

No episódio desta segunda-feira (20) do Conexão VivaBem, Aline Riscado revelou que, mesmo sentindo falta, ainda não decidiu quando voltará a malhar na academia. A atriz, apresentadora e bailarina disse que, quando a pandemia do coronavírus começou, seus treinos eram diários no ambiente, então o impacto inicial foi grande. Agora, os exercícios em casa estão cumprindo seu papel, mas ela disse estar confusa sobre o retorno ao espaço público.

"Eu confesso que estou com bastante receio e com bastante medo. Não podemos jogar fora tanto tempo quarentenados que vivemos", disse. "Por outro lado, acho também que a gente tem que começar a viver. A gente conseguiu entender o que está acontecendo e aprendeu muito. Eu ainda não pensei, ainda não tenho uma resposta. Acho que vou esperar um pouco as pessoas voltarem, as academias reabrirem, analisar se vai estar cheio, se as pessoas estão se cuidando, para eu então tomar a minha decisão. Mas ainda estou um pouco apreensiva, confesso".

Durante a conversa com o psiquiatra Jairo Bouer e Rodrigo Sangion, personal trainer e CEO da academia Les Cinq Gym, ela lembrou como foi difícil ficar longe das academias no início: "Por conta do Carnaval, eu estava vivendo na academia. Então, impactou de uma forma muito estressante para mim. Mas como eu sou muito ativa e tenho muitas ideias, na mesma hora pensei que não podia transformar isso em um transtorno, em um problema. Foi quando eu comecei a fazer os treinos em casa e compartilhar isso com meus seguidores. A gente se adapta".

Treino em casa

Aline contou que está gostando de se exercitar em casa e de dividir a experiência com com pessoas que não tinham oportunidade de treinar com os profissionais que ela oferece. "Claro que pegar peso só na academia. Não tem como comparar uma live de funcional com o resultado de uma musculação e outras atividades que necessitam de equipamentos. Mas dá para manter, para se exercitar, dá para liberar endorfina e deixar a mente mais tranquila, fazendo atividade física em casa", disse.

Além dos treinos funcionais, que utilizam o peso de seu próprio corpo, ela disse que se exercita nas lives do Instagram e com atividades de dança e ioga.

Quando questionada por um espectador sobre como ela se motiva, a atriz disse que a rotina e o compromisso com os seguidores ajudam. "Eu criei uma rotina que nunca tive e acabei assumindo um compromisso com os meus seguidores de treinar todos os dias. O fato de eu marcar um compromisso e um horário tanto com o professor quanto com os meus seguidores, está sendo esse grande estímulo para mim", disse.

Para quem não tem esse compromisso, ela sugere o foco nos benefícios do exercício. "Tem que ter força de vontade, querer melhorar sua vida em todos os sentidos. Esse momento que a gente está em casa é para se voltar para dentro, se reconectar com a gente, se redescobrir, cuidar do nosso corpo e da nossa mente. Sem dúvidas, a atividade física faz com que a gente fique mais ativo, se ame mais, fique mais bonito. É olhar o lado bom, os benefícios. Se inspirar nas pessoas que estão fazendo atividades físicas e ver o resultado positivo, para querer trazer isso para sua vida também. É inspiração, usar as pessoas de inspiração".

Cuidados ao retornar

Para quem irá voltar às academias, Sangion alertou para o risco de lesão. "Estamos fazendo um planejamento na Les Cinq para fazer uma reavaliação do aluno no momento que ele retornar à academia, para adaptar o treino que ele já tinha a esse novo nível que ele vai se encontrar, justamente para evitar lesão. Não dá para você voltar a pegar a mesma carga de antes, até porque ao treinar em casa o estímulo é muito diferente".

Aline lembrou que muita gente começou a treinar na quarentena também e reforçou que é preciso tomar cuidado para não se machucar. "Vai cada um no seu limite. Não se compare a mim, não se compare a fulana que já malha a tantos anos. A gente tem que tomar muito cuidado principalmente para não se lesionar em casa", disse.

Segundo ela, optar por exercícios menos arriscados pode ser uma solução. "A dança por ser mais seguro do que o funcional, por exemplo. Porque tem treinos que é bom ser supervisionado por um profissional, quando você nunca teve a experiencia. A dança, dependendo do ritmo, é mais tranquilo, é mais para todo mundo". A atriz disse que conseguiu fazer coreografias difíceis em apenas uma hora de aula online e que deixou pelo menos 30 vídeos em suas redes sociais.

Sangion concorda que as aulas online pedem maior atenção, mas que o retorno às academias também deve ser cauteloso: "Uma coisa que era para ser boa, acaba sendo prejudicial, então, cuidado com as aulas online. Eu mesmo saía acabado de treinos que fazia online. Mas cuidado para quem for retornar para a musculação agora também".