PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Fe Paes Leme sobre covid-19: "Tive muito medo de infectar outras pessoas"

Reprodução/UOL
Imagem: Reprodução/UOL

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

18/05/2020 14h51

A atriz Fernanda Paes Leme revelou que, no período em que esteve com covid-19, um de seus maiores medos era infectar alguém. "Minha preocupação maior era com o outro", disse durante o UOL Debate desta segunda-feira (18).

A confirmação da doença ocorreu no dia 15 de março, mas Fernanda já estava em quarentena voluntária desde o dia 11. "Tinha ido a um lugar onde pessoas deram positivo para o vírus", referindo-se ao casamento da irmã de Gabriela Pugliesi, realizado em Itacaré, no sul da Bahia.

A atriz contou que, após o teste dar positivo, ligou todos os dias para todas as pessoas que havia encontrado. "Você pensar que pode fazer mal para o outro é muito ruim. Foi uma das coisas que mais me deixou com medo, poder prejudicar alguém".

"Não me sinto 100% ainda"

Agora, com alta médica, Fernanda disse que ainda não se sente 100% "firme e forte". "De saúde, estou bem. Voltei há dois dias a me movimentar mais, fazer exercício físico, mas eu não me sinto supermaravilhosa e com a saúde normal".

A atriz contou que teve alguns problemas com imunidade depois, como conjuntivite viral e dores no estômago, mas que ainda não consegue diferenciar o que é sequela da covid-19 e o que é sintoma da pandemia. "Não tem como a gente se sentir bem também, independentemente da doença ou não. Uma hora vai ter dores, talvez por ficar muito sentada, outra vai ficar desanimada, porque está triste, é muito difícil", disse.

Para lidar com o medo, ela investe em meditação guiada por pelo menos 20 minutos ao dia. Segundo Fernanda, a respiração a ajuda a se manter no presente a aceitar os problemas.

"A gente foge muito e não enfrentar esse medo faz com que ele vire uma bola de neve. A gente precisa aceitar simplesmente que, sim, é muito difícil não poder sair, que estamos vendo o mundo passar pela janela, que tem gente que precisa se expor ao vírus porque não tem saída. Mas precisamos aceitar o dia de cada vez".

Críticas a quem ignora o momento

Durante o debate, a atriz comentou sobre as pessoas que estão ignorando a pandemia e o isolamento e fazendo festas, reunindo os amigos. "Como em todo lugar, temos pessoas que não conseguem pensar no outro. Mas isso é falta de caráter, coisa de gente ruim, gente má", disse.

Fernanda comparou as discussões sobre o isolamento e a pandemia com futebol. "A polaridade, principalmente da época das eleições, continua muito. Parece até que, com a falta de futebol, as pessoas resolveram brincar de torcer contra ou a favor de um vírus', disse. "É uma irresponsabilidade imensa, lamento muito a falta de compaixão".

Segundo ela, as pessoas pensavam que, como é algo que está acontecendo com o mundo inteiro, muitos iriam se transformar. Mas não é o que se vê. "Enquanto vários países mantiveram o isolamento e já estão afrouxando a quarentena, aqui só estamos descendo a ladeira, é muito triste".

O UOL Debate de hoje também teve a participação de Luisa Mell, ativista animal, e Leandro Lehart, cantor, e contou com a mediação de Jairo Bouer, médico e colunista de VivaBem.

Saúde