PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Roberto Kalil: achatar curva de contágio é solução contra explosão do SUS

De Viva Bem, em São Paulo

27/03/2020 17h47Atualizada em 02/04/2020 16h22

Achatar a curva de contágio e a melhor solução para evitar a explosão de pacientes com covid-19 e garantir que o sistema púbico de saúde dê conta de tratar as vítimas do coronavírus.

"Nós temos bons recursos, mas não são infinitos. É importante achatar a curva de contágio para que o sistema não entre em colapso. Se há explosão de pacientes com insuficiência respiratória, não vai ter respirador para toda a população doente. É finito o número de leitos de UTI e isso é um problema", disse no UOL Debate o cardiologista do Hospital das Clínicas Roberto Kalil, que também é colunista de VivaBem.

Kalil alertou que, além dos idosos, são grupo de risco do coronavírus pessoas com problemas cardíacos, hipertensos e diabéticos.

"Essa população tem que se prevenir mais, se cuidar mais, porque tem índice mais alto de letalidade. Uma pessoa com insuficiência cardíaca terá um prognóstico pior diante de qualquer infecção, o mesmo vale para o coronavírus", afirmou.

"A gente está aprendendo muito. Na China, achataram a curva de contágio e agora estão abrandando os cuidados. No Brasil, ou fazemos isso ou seremos penalizados", disse Maisa Kairalla, presidente da Comissão de Imunização da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Ela acrescenta: "É preciso enfrentar o isolamento. As pessoas vão continuar a se infectar, mas não serão todas ao mesmo tempo, será de um jeito que o sistema de saúde é capaz de suportar".

Saúde