PUBLICIDADE

Topo

VivaBem no Verão

Espaço para curtir o verão com notícias, vídeos e atividades no litoral


VivaBem no Verão

Açúcar e bebida alcoólica prejudicam o bronzeado e envelhecem a pele

iStock
Imagem: iStock

Fabiana Gonçalves

Colaboração para o VivaBem

07/02/2020 04h00

Verão é sinônimo de banhos de sol, mar e piscina. Momentos para curtir na companhia de familiares e amigos, colocar a conversa em dia e de quebra, pegar aquele bronze. Mas se todo esse relaxamento vier acompanhado de muitos drinks, e você tiver ainda o costume de consumir doces diariamente, sua pele não resistirá. E a temporada de calor pode terminar com um corpo sem viço, ressecado, com sinais de envelhecimento e ainda sem aquele bronzeado perfeito. Entenda melhor o impacto de cada um desses itens:

Açúcar acelera o processo de envelhecimento

Se você é do tipo que não passa um dia sem comer um docinho de sobremesa e sempre belisca outra guloseima ao longo do dia, o efeito a longo prazo não só impede que você pegue um bronze saudável como pode deixar a pele desvitalizada. Como resultado, aquele efeito bronzeado tão desejado na temporada de verão não dura.

Só para lembrar, o açúcar está presente em quase tudo o que comemos, desde açúcares naturais, das frutas e legumes, aos que são adicionados nas bebidas, aos alimentos processados, incluindo refrigerantes, bolos, doces e sobremesas.

De acordo com Vanderli Marchiori, nutricionista e conselheira da ABNE (Associação Brasileira de Nutrição Esportiva), o pior tipo de açúcar é o de adição, que colocamos em casa nas bebidas e aqueles que são adicionados aos alimentos doces. "As frutas contêm o açúcar frutose, mas também são ricas em substâncias antioxidantes que previnem o envelhecimento da pele, por isso o consumo moderado pode ser bem tolerado pelo organismo, sem que isso leve ao envelhecimento precoce da pele", afirma.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda o consumo de 5% a 10% de açúcar de adição, em comparação ao valor calórico total ingerido no dia. "Isso representa, para uma pessoa que consome uma média de 2000 calorias por dia, a quantidade máxima entre 25 a 50 gramas de açúcar. Mas para se ter uma ideia, uma colher de chá rasa de açúcar tem 5 g, e uma latinha de refrigerante tem 37 g", compara a nutricionista.

"O ideal mesmo seriam 5% que daria 25 g de açúcar ao dia. Essa quantidade ingerida não acelera o envelhecimento da pele e nem interfere na duração do bronze. Porém, o excesso prejudica o bronzeamento, leva ao envelhecimento e ainda provoca diversos outros problemas", complementa a dermatologista Bárbara Carneiro, membro da ABME (Associação Brasileira de Medicina Estética).

Efeitos do açúcar em longo prazo

Em longo prazo, o grande problema para a pele causado pelo excesso de açúcar é o processo denominado glicação. Quando essa reação ocorre, a pele apresenta sinais de envelhecimento e ressecamento, como rugas, linhas de expressão, flacidez, manchas, diminuição do brilho.

Isso ocorre porque a glicação é a união deste açúcar com moléculas de proteínas, como por exemplo o colágeno e a elastina, que são proteínas responsáveis pela elasticidade da pele. Quando ligadas ao açúcar, essas proteínas podem se desestabilizar e acarretar perda de elasticidade ou tonicidade, ou seja, o envelhecimento da pele. Uma pele envelhecida tem seu bronzeamento prejudicado.

E o álcool?

Segundo os especialistas, o excesso do consumo de bebidas alcóolicas pode trazer consequências para a saúde em geral. Se álcool é capaz de afetar qualquer membrana mucosa, do pâncreas ao fígado esse efeito maléfico certamente atingirá a pele.

O primeiro efeito dele no organismo é a desidratação, pois o álcool suga todo o líquido que encontra pela frente. "O álcool é absorvido pelo estômago e segue para a corrente sanguínea. Esse processo leva de 30 a 90 minutos. Por meio do sangue, o etanol se espalha para as mais diversas partes do corpo, atingindo todas as células inclusive ao maior órgão do corpo que é a pele", explica Carneiro.

Com o consumo exagerado do álcool, o corpo necessita cada vez mais de água para conseguir eliminar as moléculas de etanol e começa a buscar nos tecidos periféricos, como a pele. "A consequência é que a pele vai perdendo a hidratação, levando a perda do brilho e ao ressecamento, que tende a levar a descamação", afirma.

O médico Fernando Cerqueira, membro da SOBRAF (Sociedade Brasileira de Estudos da Fisiologia), lembra que cada molécula de etanol precisa em média de 8 moléculas de água para sua metabolização completa. "Por isso o resultado é desidratação do corpo como um todo e consequentemente da pele que é o nosso maior órgão contentor", afirma.

De acordo com Carneiro, todo tipo de bebida alcoólica prejudica a pele por provocar a desidratação e o ressecamento, que fará com que o bronze tenha menor durabilidade.

Para Lara Natacci, nutricionista e coordenadora da comunicação da SBAN (Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição), quem bebe o ano todo tem a pele cronicamente desidratada e, portanto, o impacto é maior do que quem bebe em eventos ocasionais. "Porém, com mais de duas doses de bebida alcoólica diária já se pode observar danos ao organismo como um todo, e claro, também à pele", avisa a nutricionista, que recomenda, no máximo, duas a três doses de bebida alcoólica por semana.

Como reverter o problema

- Beber muita água e reduzir drasticamente o consumo de bebida alcoólica podem impedir o ressecamento da pele e auxiliar na manutenção do bronzeamento. Uma vez que irá aumentar a hidratação da pele.

- Vale ressaltar que 70% do nosso corpo é composto por água e ela é utilizada para eliminar as moléculas do álcool ingerido em excesso. Por isso, é importante: se for ingerir álcool, intercale com pelo menos um copo de água juntamente com a bebida.

- Além de fazer uso de proteção solar adequada, os médicos recomendam usar bons hidratantes corporais e faciais, que ajudam a repor o manto hidrolipídico da pele.

- E lembre-se, além da hidratação da pele, do uso de proteção solar, preste atenção ao conjunto de uma vida saudável. "Devemos ter uma alimentação rica em verduras, legumes, frutas, grãos, cereais integrais e proteínas magras. E a alimentação equilibrada deve estar associada a uma boa hidratação, à boa qualidade e quantidade de sono, ao exercício físico regular e às atividades de lazer, que neutralizam o estresse oxidativo, que levam ao envelhecimento da pele", completa a nutricionista Vanderli Marchiori.

Abuse dos alimentos ricos em betacaroteno

De acordo com Cerqueira, se de um lado para manter o bronze em dia é preciso manter-se longe de bebida alcoólica e de doces, por outro, se faz necessário até mesmo alguns dias antes de ir à praia ou à piscina, investir nos alimentos ricos em betacaroteno, precursor da vitamina A, que facilitam o bronze.

"Os alimentos ricos em betacaroteno atuam como um refletor parcial dos raios UVA e UVB e está presente em frutas e legumes de coloração amarela/laranja e folha verde-escura", explica. Ele ainda conta que a oxidação do betacaroteno promove um aspecto de bronze dourado, saudável e contribui para sua duração. O alimento mais famoso, e muito bom, é a cenoura que pode ser ingerida crua ou em forma de suco, por exemplo. Veja mais alimentos aliados do bronzeado.

Fontes: Bárbara Carneiro, dermatologista e membro da ABME (Associação Brasileira de Medicina Estética); Fernando Cerqueira, nutrólogo e membro da SOBRAF (Sociedade Brasileira de Estudos da Fisiologia); Juliana Toma, dermatologista e pós-graduada em Oncologia Cutânea pelo Hospital Sírio Libanês (SP); Lara Natacci, nutricionista e coordenadora da comunicação da SBAN (Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição); Vanderli Marchiori, nutricionista e conselheira da ABNE (Associação Brasileira de Nutrição Esportiva).

VivaBem no Verão - 2ª edição

O VivaBem está no litoral paulista com o VivaBem no Verão. São dois espaços na Riviera de São Lourenço (Bertioga) com diversas opções de atividades físicas, lazer, cultura e comidas para você curtir o calor com a família ou os amigos. Saiba mais sobre o evento aqui e venha nos visitar!

Data: de 26 de dezembro de 2019 até o dia 09 de fevereiro de 2020, de quinta a domingo
Horário de funcionamento: das 9h até as 13h (praia) e das 17h até a 1h (arena)
Endereço arena: Av. Riviera, s/n, próximo ao shopping
Local do espaço na praia: canto direito da praia de Riviera de São Lourenço
Entrada: gratuita

VivaBem no Verão